Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Choro e saia-justa na Globo: as reações dos BBBs ao saber do coronavírus

Ao lado de um médico, Tiago Leifert enfim revelou a ameaça do coronavírus aos participantes - mas pegou leve ao narrar o estrago da doença pelo mundo

Por Eduardo F. Filho Atualizado em 17 mar 2020, 14h17 - Publicado em 17 mar 2020, 13h36

O Big Brother Brasil da noite desta segunda-feira, 16, quebrou um protocolo: levou informações do mundo exterior para dentro da “casa mais vigiada e, no momento, mais segura do Brasil”, nas palavras de Tiago Leifert. Em tom solene, mas tentando não transparecer alarmismo, o apresentador enfim comunicou aos participantes a existência da pandemia do coronavírus.

Leifert surgiu no ar ao lado de um médico, o infectologista Edimilson Mogowski – logo apelidado nas redes sociais de “Louro José”, por atuar em jogral com o apresentador do BBB. O momento informativo foi bem-intencionado – mas a mensagem denotava aquela, digamos, ligeireza factual típica dos bate-papos da galera confinada no programa.

Manu Gavassi escolheu a dedo suas peças de roupa para usar no BBB
Manu Gavassi escolheu a dedo suas peças de roupa para usar no BBB Reprodução/TV Globo

 

Leifert começou a conversa explicando que havia uma razão forte o suficiente para quebrar a regra de ouro do isolamento na casa do BBB. Em seguida, no entanto, ele se mostrou cheio de dedos ao explicar o problema: referiu-se à doença como um mero “resfriado”. Asseverou aos participantes, ainda, que as pessoas mais jovens como eles estão seguras.

Leifert e Mogowski deram uma escorregada factual ao afirmar que já havia um óbito pela doença no Brasil (na verdade, somente no dia seguinte se confirmaria a primeira vítima). No final da conversa, os dois voltaram atrás, esclarecendo que ninguém ainda tinha morrido de infecção pelo Covid-19 no país.

Mesmo com a filtragem das informações sobre a pandemia, os participantes ficaram chocados. Pyong se mostrou preocupado com o bebê recém-nascido, perguntando se bebês estão no grupo de risco – Tiago prontamente respondeu que não. O hipnólogo também perguntou se seus avós estariam seguros em Seul, na Coréia do Sul – o apresentador disse que “estava tudo bem em Seul”, sem entrar em detalhes sobre o expressivo número de mortos que houve na Coreia no começo da epidemia por lá.

Marcela, uma das participantes do BBB20
Marcela, uma das participantes do BBB20 Reprodução/TV Globo

Rafa Kallimann ficou entre os assuntos mais comentados na internet ao se revelar preocupada, primeiramente, com a África. A influenciadora, que é embaixadora da ONG Missão África e organiza bazares para arrecadar fundos para moradores de Moçambique, chorou ao descobrir sobre a pandemia. Segundo ela, por se tratar de um lugar sem acesso a informações, o vírus já teria chegado até lá e dizimado a população – Tiago negou e disse que a África é um dos melhores lugares do planeta no momento.

Depois do choque de realidade, o programa –  caprichando no voyeurismo sádico que é a marca original do Big Brother – deixou a câmera captar as conversas dos participantes nos bastidores. Eles estavam visivelmente atônitos e agitados. Leifert prometeu que voltaria mais tarde, fora do ar, para falar mais do coronavírus aos brothers.

Continua após a publicidade
Publicidade