Clique e assine a partir de 9,90/mês
Tela Plana Por Blog Críticas e análises sobre o universo da televisão e das plataformas de streaming

Ativista ecológico de ‘Amor de Mãe’ declara guerra às fraldas de bebê

A última do personagem de Vladimir Brichta na novela das 9 foi anunciar uma cruzada para ajudar seu futuro filho a fazer cocô sem poluir o planeta

Por Marcelo Marthe - Atualizado em 5 dez 2019, 15h58 - Publicado em 5 dez 2019, 15h54

Amor de Mãe, novo folhetim das 9 da Globo, chama atenção por sua trama carregada de melodramas rasgados e pelo apuro visual incomum nas novelas. Mas, em meio às mães sofredoras criadas pela noveleira Manuela Dias e à fotografia refinada do diretor José Luiz Villamarin, um item peculiar se destaca. Ele vem a ser Davi, personagem de Vladimir Brichta – que desde já se impõe como o maior ecochato da história das novelas.

Davi é um biólogo que encampa a defesa da natureza com voluntarismo. Ele mergulha na Baía de Guanabara para recolher lixo do fundo do mar – e é capaz de colocar a própria vida em risco, por falta de oxigênio, para salvar uma tartaruga presa numa embalagem plástica. Perdeu a guarda do filho para sua ex por levá-lo a uma arriscada manifestação numa plataforma de petróleo em alto-mar.

No capítulo que foi ao ar nesta quarta-feira 4, o cabeludo Davi deu mais uma amostra de sua militância xiita-abilolada. Num diálogo surreal com Vitória (Taís Araújo), advogada esnobe que ele engravidou numa transa fortuita, os dois discutiram detalhes da criação de seu futuro filho. “Eu queria combinar com você alguns princípios pra gente seguir. Não quero que nosso filho seja fonte de poluição pro planeta, sabe?”, tascou Davi.

Enquanto Vitória fazia uma cara de interrogação, ele continuava: “Por exemplo, essas fraldas que são vendidas como descartáveis e ficam séculos na natureza”. A essa altura, Vitória exibia a feição de desânimo de quem pensava “como fui me envolver com um mala desses?”. Ela comentou: “Sei, essas fraldas maravilhosas, super práticas e que as mães amam.”

Continua após a publicidade

Cutucado com vara curta, o ativista Davi deu uma aula de como irritar o pobre espectador com a pregação ecológica. “Essas fraldas levam em torno de 600 anos para serem decompostas pela natureza. Imagine se um bebê usar 8 fraldas por dia ao longo de dois anos, são mais de 5 500 fraldas, já pensou nisso?”, disse ele, informando que iria lavar pessoalmente as fraldas do futuro bebê do casal. “Eu faço qualquer coisa pro meu filho não dar esse custo pro planeta.”

Sábia, Vitória verbalizou aquilo que deveria estar passando pela cabeça de muitos espectadores: “Eu não estou preocupada em resolver o problema da Terra. Imagina, é muita ingenuidade sua. Eu só estou preocupada em resolver o cocô do meu filho.”

Mesmo para um excelente ator como Vladimir Brichta não deve ser fácil defender um personagem imerso numa cruzada para regular o cocô das criancinhas.

 

Publicidade