Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Assumir’ pode ter o sentido de ‘supor’?

“Caro Sérgio, há algum tempo eu venho discutindo com amigos o uso que se faz do verbo ‘assumir’, principalmente em meios acadêmicos, onde as presunções feitas para se chegar a uma conclusão precisam ficar explícitas. Desde que eu entrei na Universidade, em 2001, usa-se correntemente o verbo assumir no seu sentido inglês, de presumir. No entanto, o que me parece correto é que, em português, assumir não assume o sentido de presumir. É isso mesmo?” (Petterson Vale)

É isso mesmo, com uma única ressalva: as línguas vivas estão em constante movimento. No português vernacular o verbo “assumir” tem apenas os sentidos que trouxe do latim assumere, todos próximos da ideia central de “tomar para si”. Não é sinônimo de “supor, admitir, presumir”.

Essa ampliação do significado do verbo por contágio de outro idioma – no caso, como aponta acertadamente Petterson, o inglês – chama-se estrangeirismo semântico, aquele que, em vez de introduzir na língua um novo vocábulo, modifica o sentido de uma palavra já existente no vernáculo. Algo semelhante vem ocorrendo com o verbo “realizar”, que muita gente emprega na acepção anglófona de “compreender, dar-se conta de”.

Tais acepções emergentes podem ser vistas como deselegantes e até denotar um domínio precário da língua. Os falantes menos tolerantes chegam – com certa dose de razão – a apontar no fenômeno sinais de subserviência cultural. Nada disso impede a vitória dos estrangeirismos semânticos quando um número significativo de falantes os adota. Veja-se o caso do adjetivo bizarro, comentado recentemente aqui.

O Houaiss registra a nova acepção de assumir como própria do vocabulário da filosofia. Petterson refere-se à linguagem acadêmica em geral. Bons observadores percebem que a novidade já pulou o cercadinho da universidade faz tempo.

O inglês to assume tem a mesma origem latina de nosso “assumir” e, a princípio, carregava o mesmo sentido. Data de fins do século XVI, segundo Douglas Harper, seu primeiro emprego com o significado de “supor, admitir como verdade para fins argumentativos”.

Acrescenta o dicionarista que, “em termos retóricos, assumir expressa aquilo que se postula, frequentemente como hipótese explícita; presumir expressa o que se acredita ser verdadeiro”. Se deixarmos de lado a hipótese nunca desprezível da tradução preguiçosa, essa sutil distinção feita pelo inglês pode estar na origem da adoção do novo sentido de assumir entre nós – como se “supor” e “admitir” não dessem conta do recado.

Em termos realistas, porém, talvez seja tarde para lutar contra isso.

*

Envie sua dúvida sobre palavra, expressão, dito popular, gramática etc. Às segundas e quintas-feiras o colunista responde ao leitor na seção Consultório. E-mail: sobrepalavras@todoprosa.com.br

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s