Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Sobre Palavras Por Sérgio Rodrigues Este blog tira dúvidas dos leitores sobre o português falado no Brasil. Atualizado de segunda a sexta, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo.

A feiura das palavras

– Para você qual é a palavra mais feia da língua portuguesa? Vê lá, não estou falando de palavrões. – Não sei, são tantas. Obstante? – Eu disse a mais feia, não uma feinha qualquer. Obstante está longe de ser feia o bastante. – Isso depende. Feiura é um critério subjetivo. Para mim obstante é […]

Por Sérgio Rodrigues Atualizado em 31 jul 2020, 07h15 - Publicado em 9 dez 2012, 09h00

– Para você qual é a palavra mais feia da língua portuguesa? Vê lá, não estou falando de palavrões.

– Não sei, são tantas. Obstante?

– Eu disse a mais feia, não uma feinha qualquer. Obstante está longe de ser feia o bastante.

– Isso depende. Feiura é um critério subjetivo. Para mim obstante é o fim da picada, mas claro que tem outras. Escrófula. Pus. Macambúzio. Desconstrucionismo. Bulboso. Craca. Nauseabundo.

– Tudo fichinha. Nenhuma delas é páreo para glomerulonefrose.

– Glomero o quê?

– Glomerulonefrose.

– Essa você acabou de inventar.

– Você acha? Se eu acabei de inventar, como ela aparece aqui no dicionário? “Degeneração dos glomérulos renais.”

Continua após a publicidade

– Ah, mas assim é fácil. Termo científico não vale.

– Vale tudo que estiver no dicionário.

– Para mim só valem palavras que as pessoas usam. Ninguém entra no bar e fala: “Fulano, bota aí uma pinga que hoje eu estou com uma tremenda glomero-sei-lá-o-quê”.

– Se está no dicionário vale, ué, tem que valer.

– Depois, quem disse que essa palavra é feia? Difícil tudo bem, mas feia? Vejo uma palavra comprida e altiva, talvez meio nariguda e com certeza desajeitada, mas tudo parte do charme. Parece uma top model italiana.

– Você é maluco.

– Uma miss Universo se formos comparar, por exemplo, com jaburus de verdade como oxiúro, avúnculo, diarreia, pelancudo…

– Diarreia me deu uma ideia. Que tal cagaita, fruto da cagaiteira?

– Ah! Agora você está começando a brincar!

Continua após a publicidade
Publicidade