Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Sensacionalista Por Redação Isento de verdade

Mensagens que realmente poderiam derrubar Sergio Moro

PowerPoint, ligação de telemarketing, Neymar e Los Hermanos estão entre os temas

Por Sensacionalista 28 jun 2019, 07h00

Sensacionalista traz com exclusividade mensagens que, se interceptadas no celular do ministro da Justiça, fariam com que ele caísse mais rápido que o número de brasileiros com emprego

Moro — 7:31 Reclamam da ligação do telemarketing às 7h da manhã. Mas que horas elas iam achar as pessoas em casa?
Moro — 19:55 Não sei qual é a questão das pessoas com futebol feminino. O jogo é lento e o Neymar é muito melhor que a Marta
Moro — 16:33 Pensando bem, quando o boleto vence as pessoas devem mesmo ter que ir pagar no banco
Moro — 12:13 Desculpa, mas bife pra mim ter que ser bem passado
Dallagnol — 12:17 Além da procuradora quer que mude a cozinheira? kkkkkk
Moro — 12:28 Dallagnol, vou te confessar uma coisa. Eu que acabei com a TV Globinho
Moro — 17:11 Lá em casa quando chega a caixa de bombom eu peço pra deixar todos os Caribe pra mim. Depois de comer um arroz com passa, é a melhor sobremesa
Moro — 9:10 Dallagnol, antes da coletiva sobre o Lula vou te passar o contato de um cara que ensina a mexer em PowerPoint que é fera
Moro — 11:38 Curti a volta do Los Hermanos. Por mim tinha que voltar de vez
Moro — 9:21 Acho Nutella superestimado
Moro — 23:20 Reclamam de barriga cheia. Eu adorei o final de Game of Thrones
Dallagnol — 10:17 Viu o Vingadores novo?
Moro — 10:28 Não, prefiro os filmes da DC. O Coringa do Jared Leto é mil vezes melhor que o do Heath Ledger
Moro — 11:00 Acho que não precisa terminar relacionamento não, só parar de mandar mensagem para a pessoa já está bom
Moro — 8:10 Quando eu ligo pro banco eu gosto de repetir para a atendente todos os números que eu já digitei. Me sinto mais seguro
Moro — 6:37 Não vejo mais série por causa disso. Adorei o Dentista Mascarado mas não teve segunda temporada

Publicado em VEJA de 3 de julho de 2019, edição nº 2641

Envie sua mensagem para a seção de cartas de VEJA
Qual a sua opinião sobre o tema deste artigo? Se deseja ter seu comentário publicado na edição semanal de VEJA, escreva para veja@abril.com.br
Publicidade