Clique e assine a partir de 9,90/mês
Rio Grande do Sul Por Veja correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre

Leite (PSDB) quer economizar 300 milhões com contenção de gastos

Estimativa de economia para 2019 decorre da assinatura de decretos emergenciais

Por Paula Sperb - 3 jan 2019, 18h25

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), assinou na última quarta-feira, 2, seis decretos que visam a contenção de gastos. O estado vive uma grave crise financeira. O antecessor de Leite, José Ivo Sartori (MDB), parcelou salários por mais de 30 meses consecutivos e enfrentou greves e protestos na sua gestão.

Com os decretos, Leite planeja economizar em 2019 de 250 a 300 milhões de reais em despesas. O déficit estimado é de 4 bilhões de reais para este ano, segundo o governo.

O objetivo dos decretos é adotar medidas para controlar o caixa, como reduzir gastos, suspender concursos, suspender criação de novos cargos e revisar contas ainda não pagas. Leite anunciou que assinaria os decretos durante o seu discurso de posse, em 1º de janeiro.

Publicidade