Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Rio Grande do Sul Por Veja correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre

Cenário eleitoral confuso acirra 1º debate ao governo do RS

Pesquisas indicam que o atual governador, José Ivo Sartori (MDB), estará no segundo turno; porém, ainda não está claro contra quem

Por Paula Sperb Atualizado em 16 ago 2018, 15h21 - Publicado em 16 ago 2018, 09h52

O primeiro debate exibido na televisão entre os candidatos ao governo do Rio Grande do Sul, que será transmitido ao vivo pela Band a partir das 22h desta quinta-feira, 16, deve servir para que os candidatos consolidem seus nomes em um cenário eleitoral ainda confuso. O atual governador, José Ivo Sartori (MDB), tenta quebrar a tradição gaúcha de não reeleger nenhum governante desde a redemocratização. As pesquisas divulgadas no estado indicam que Sartori estará no segundo turno, com a preferência dos eleitores até agora.

Porém, não se sabe contra quem. Os candidatos que aparecem na sequência estão tecnicamente empatados e qualquer um deles poderia ir ao segundo turno para enfrentar Sartori. Além disso, o candidato do PP desistiu de concorrer ao cargo, o que muda consideravelmente o jogo de forças. A candidata do PCdoB também abriu mão de disputar, assim como o candidato do Partido da Mulher Brasileira. Por estes motivos, a conjuntura política ainda está embaralhada.

Na pesquisa Methodus, instituto tradicional no estado, Sartori tem preferência de 17,5% dos eleitores, seguido por Jairo Jorge (PDT), 10%; Miguel Rossetto (PT), 8,1%; e Eduardo Leite (PSDB), 8%. Roberto Robaina (Psol) aparece com 3,7% da intenção de voto e Mateus Bandeira (Novo) com 2,1%. A pesquisa entrevistou mil eleitores em 25 cidades gaúchas, de 19 a 25 de julho. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número RS-05933/2018. A pesquisa também mostra que Sartori tem a maior rejeição (47,7%) e perderia para qualquer um deles no segundo turno.

A Band convidou todos os candidatos de coligação com pelo menos cinco representantes no Congresso Nacional. Além do atual governador, irão participar do debate Jairo Jorge (PDT), Miguel Rossetto (PT), Eduardo Leite (PSDB), Roberto Robaina (Psol) e Mateus Bandeira (Novo). O acréscimo de Bandeira se deve, no entendimento da emissora, ao fato de que o Novo não poderia ter nenhum deputado federal, uma vez que não disputou eleição para o cargo. Ficarão de fora Julio Flores (PSTU) e Paulo Medeiros (PCO).

  • A campanha de Sartori acha natural que ele seja “vidraça” e concentre os ataques dos adversários no debate desta noite. Por sua vez, a estratégia de Jairo Jorge (PDT), ex-prefeito de Canoas, será evitar embates diretos e fugir do que considera ser polarização política do Rio Grande do Sul, chamada atualmente de “grenalização”, em referência aos principais times do estado, Grêmio e Inter.

    Miguel Rossetto (PT), que foi vice-governador no governo petista de Olívio Dutra e ex-ministro do Desenvolvimento Agrário e do Trabalho, também luta por uma vaga no segundo turno. O PT deve usar dados das gestões de Olívio e de Tarso Genro para comparar com a gestão de Sartori e com as gestões de Germano Rigotto e Antonio Britto, ambos do MDB. Eduardo Leite (PSDB) irá usar a seu favor o índice de aprovação do seu período como prefeito de Pelotas e contará com o fato de que o único período em que as contas gaúchas saíram do vermelho foi no governo da também tucana Yeda Crusius.

    O debate da Band terá cinco blocos. No primeiro bloco, os candidatos se apresentam e respondem a uma pergunta feita pelo Grupo Bandeirantes. No segundo bloco, cada candidato escolhe outro para perguntar. Cada um pergunta e responde apenas uma vez. No terceiro bloco, o candidato escolhe um outro candidato para que lhe dirija uma pergunta. Cada um pode escolher apenas uma vez. No quarto bloco, os candidatos respondem aos questionamentos dos jornalistas da Band e a uma questão enviada pelos leitores do jornal Metro. O quinto bloco termina com as considerações finais.

    Candidatos

    Abaixo, veja entrevistas com os candidatos, publicadas em ordem alfabética e com fotos de arquivo escolhidas pelas assessorias. José Ivo Sartori (MDB), que optou por não falar antes de confirmar seu nome na convenção do partido.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade