Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Rio Grande do Sul Por Veja correspondentes Política, negócios, urbanismo e outros temas e personagens gaúchos. Por Paula Sperb, de Porto Alegre

Banco estatal do Rio Grande do Sul tem maior lucro da história

Banrisul lucrou 1,05 bilhão em 2017, quantia é 59,6% superior ao valor da registrado em 2016

Por Paula Sperb Atualizado em 20 fev 2018, 10h58 - Publicado em 20 fev 2018, 10h47

Presente em 93% das cidades gaúchas, o Banrisul, o banco estatal do Rio Grande do Sul, registrou em 2017 o maior lucro líquido ao longo de sua história de 90 anos: 1,05 bilhão de reais. O valor é 59,6% superior à quantia registrada em 2016. O anúncio do lucro foi realizado em evento na sede do banco, no centro de Porto Alegre, na última segunda-feira.

O lucro recorrente do Banrisul totalizou R$ 911,6 milhões em 2017, 39,8% maior do que o apurado no ano anterior. Segundo o presidente da estatal, Luiz Gonzaga Veras Mota, o resultado positivo de 2017 é consequência da expansão do crédito para pessoa física, crescimento nas receitas de serviços bancários, contenção de despesas e plano de aposentadoria dos funcionários.

Entre os serviços, os seguros de vida, capitalização e previdência alcançaram um bilhão em faturamento com receita de 242,2 milhões. Além disso, o serviço de cartões de crédito e débito faturou 222,1 milhões no ano passado.

  • O Banrisul chegou a anunciar que venderia 49% de suas ações ao mercado, mas o governo acabou recuando da decisão após baixa nos valores das ações. A venda das ações poderia render cerca de 2,1 bilhões de reais ao caixa do estado, que seguiria com o controle do banco.

    “A operação da venda das ações ainda continua suspensa. Ainda está em estudo. Depende do preço das ações e de variáveis como a renegociação da dívida [do estado] com a União e toda essa fase de recuperação fiscal do estado”, disse Mota à imprensa após a cerimônia.

    Caso ocorra, a oferta pública não significa a privatização do banco estatal, que é uma das contrapartidas que o governo federal exige para que o estado possa aderir ao Plano de Recuperação Fiscal com ajuda financeira da União. A exigência tem travado as negociações. 

    Enfrentando uma grave crise econômica, com um déficit de 9 bilhões de reais estimado para 2018, o governo gaúcho extinguiu 11 órgãos, quatro secretarias e quer privatizar três estatais (energia elétrica, gás e mineração). Por isso, partidos de oposição e sindicatos temem que o governo queira privatizar também o Banrisul. Em entrevista anterior a VEJA,o governador José Ivo Sartori (MDB) negou que fará a privatização do banco estatal.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade