Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Acampamento a favor de Lula tem local definido em Porto Alegre

Movimentos sociais ocuparão Anfiteatro Pôr do Sol, cartão-postal da capital gaúcha que fica a 2 quilômetros de distância do TRF4

O acampamento dos movimentos sociais que servirá de local para a vigília que acompanhará o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já tem local definido. O acampamento será montado no Anfiteatro Pôr do Sol, a 2 quilômetros de distância do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), onde ocorrerá a sessão do dia 24. O local, cartão-postal da cidade, foi palco da Fan Fest durante a Copa do Mundo de 2014 e de atividades culturais em edições passadas do Fórum Social Mundial na capital gaúcha.

O acampamento terá início na próxima segunda-feira 22, com a chegada a Porto Alegre da marcha da Via Campesina com cerca de 2.500 agricultores. O local foi definido após negociações entre os representantes de grupos como Central Única de Trabalhadores (CUT) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do governo estadual, prefeitura e Ministério Público Federal (MPF).

A Justiça havia proibido o primeiro local escolhido para o acampamento, no Parque Harmonia, em frente ao tribunal, por questões de segurança. Nesta sexta, o ministro Torquato Jardim disse que não existe “ameaça concreta” à segurança em virtude do julgamento.

O acampamento do Anfiteatro Pôr do Sol também será usado como local de referência para militantes que vierem de fora de Porto Alegre. “A gente buscava o espaço melhor posicionado. É um lugar bem adequado, na nossa opinião”, disse Claudir Nespolo, presidente da Central Única de Trabalhadores do Rio Grande do Sul (CUT-RS), em coletiva para anunciar o local, na tarde desta sexta.

Se o local do acampamento já não é uma dúvida, a vinda de Lula para os eventos em sua defesa não está confirmada. A militância espera que o ex-presidente participe de uma mobilização na Esquina Democrática, no dia 23, às 18 horas. O local é um ponto tradicional de protestos desde a redemocratização do país.

Caso participe do ato na capital gaúcha, Lula voltaria a São Paulo para participar dos atos na Avenida Paulista. Porém, sua vinda ao Rio Grande do Sul não está confirmada. A mobilização na Esquina Democrática deve contar com apresentações de artistas como Otto, Chico César e Ana Canãs, segundo a assessoria da Frente Brasil Popular (FBP) no estado.

Para os eventos externos em defesa de Lula, cerca de 2.000 militantes farão o trabalho de segurança, de forma voluntária. A ideia é que eles ajudem a dispersar as pessoas no final dos atos para que não ocorra nenhum ato isolado de violência. Os movimentos sociais estão pedindo que os eventos sejam pacíficos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s