Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Ricardo Rangel

Quanto mais a gente reza, mais assombração fardada aparece

Bolsonaro nomeia mais um militar, um general, para o Ministério da Saúde. Sua missão é ocultar a verdade e blindar o governo

Por Ricardo Rangel Atualizado em 19 jul 2021, 10h46 - Publicado em 19 jul 2021, 10h41

Bolsonaro nomeou o general Ridauto Lúcio Fernandes para o lugar de Roberto Ferreira Dias na Diretoria de Logística do Ministério da Saúde.

A missão do general, já se sabe, será blindar o governo, ocultando a verdade e acobertando corruptos, alguns dos quais, militares. Se descumprir a missão, trairá o capitão seu chefe. Se a cumprir, trairá a Pátria.

É inacreditável que alguém senior como um general, a esta altura do campeonato, seja tonto a ponto de cair numa esparrela dessas.

Mas o general Fernandes é um bolsonarista empedernido, e declarações ameaçadoras suas, com elogios a Pazuello e referências à ditadura, deixam claro que será outro ele-manda-eu-obedeço. Ou seja, tudo indica que trairá a Pátria. Mais um a se alistar nas fileiras do centrão verde-oliva.

Quanto mais os comandantes das Forças Armadas querem deixar claro que os desvios de conduta de militares são casos isolados, mais militares aparecem para fortalecer a impressão de que não são.

Quanto mais nós (e os comandantes) rezamos, mais assombrações fardadas nos aparecem.

Continua após a publicidade
Publicidade