Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Ricardo Rangel

Mansueto pediu o boné. Quem o seguirá?

Quando saem os decentes e responsáveis, o comum é que entrem os irresponsáveis e indecentes.

Por Ricardo Rangel Atualizado em 30 jul 2020, 18h52 - Publicado em 14 jun 2020, 21h27

O secretário do Tesouro, Mansueto de Almeida, pediu o boné. Sua saída só deve se consumar em alguns meses, mas, mesmo assim, será duramente sentida, e é uma sinalização importante.

 

Mansueto é uma pessoa responsável e decente. Como toda pessoa responsável e decente, está há meses vivendo um dilema atroz: pessoas decentes não podem permanecer no governo de um presidente que comete crimes de responsabilidade quase diariamente, mas pessoas responsáveis não podem abandonar o país na crise.

 

Quando há um dilema assim, mais cedo ou mais tarde, fica claro para as pessoas responsáveis que não é possível ajudar um governo que não quer ser ajudado, de modo que o que resta às pessoas decentes é ir-se embora antes que suas reputações vão para o ralo.

Mansueto não deve ser um caso isolado: outras pessoas decentes e responsáveis provavelmente seguirão seu caminho. Quando pessoas decentes e responsáveis começam a sair, o normal é que entrem pessoas cada vez mais irresponsáveis e cada vez mais indecentes.

 

Governo que envereda por esse caminho dificilmente se mantém sustentável.

 

Continua após a publicidade
Publicidade