Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Ricardo Rangel

Esquerda x clínicas particulares na batalha da vacina

Melhor faria a esquerda se construísse botes salva-vidas em vez de furá-los

Por Ricardo Rangel Atualizado em 4 jan 2021, 17h42 - Publicado em 4 jan 2021, 17h36

Parte da esquerda está protestando contra o movimento das clínicas particulares de procurar vacinas de maneira independente. Está indignada querendo “impedir os privilégios” dos ricos.

Para variar, a esquerda está batendo na porta errada.

Não está faltando vacina porque os ricos estão furando a fila ou porque estão roubando vacina dos pobres. Está faltando vacina porque o governo é omisso e incompetente e não cumpre com sua obrigação.

Quando o governo não cumpre com sua obrigação, é natural (e legítimo) que cada um tente se virar como pode. Se há poucos botes salva-vidas, furar o bote de quem tem não vai resolver o problema de quem não tem. Só vai aumentar o número de vítimas. Tentar impedir os ricos de procurar vacinas de maneira independente é como tentar impedir os ricos de se internar em hospitais particulares porque o atendimento no SUS é ruim.

Aliás, as clínicas particulares estão procurando vacinas em alguns lugares que nem sequer estão no radar do governo. Se conseguirem, não apenas não vão furar a fila, como vão criar uma fila paralela, reduzindo a pressão sobre a rede pública. Na prática, o número de vacinas necessárias para o governo será menor.

Se os ricos estivessem tirando vacinas dos pobres, o protesto seria plenamente justificado. Como não é o caso, o protesto se resume a raiva de rico ou demagogia. Ou as duas coisas.

Em vez de se dedicar aos protestos vazios de sempre, melhor faria a esquerda se se organizasse para ajudar governadores e prefeitos a ocupar o vácuo deixado por Bolsonaro & Pazuello — e comprar as benditas vacinas.

Continua após a publicidade

Publicidade