Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Ricardo Rangel

Até quando Augusto Aras ficará com Bolsonaro?

A notícia-crime coloca ainda mais pressão para que o procurador-geral da República abandone Jair Bolsonaro

Por Ricardo Rangel Atualizado em 19 ago 2021, 17h58 - Publicado em 19 ago 2021, 17h57

Quanto mais pressiona as instituições, mais difícil Bolsonaro torna a vida de seus aliados.

Em troca da recondução à PGR e de uma eventual vaga no Supremo, o procurador-geral da República Augusto Aras vem fazendo vista grossa para barbaridades cada vez mais bárbaras — e deixando muita gente cada vez irritada.

Dois senadores irritados com Aras, Alessandro Vieira e Fabio Contarato (justamente os dois delegados de polícia que integram a CPI), encaminharam ao STF notícia-crime contra o PGR, acusando-o de prevaricação.

A denúncia caiu na mão de uma ministra irritada com Aras, Carmen Lúcia, que a remeterá ao Conselho Superior do MPF.

O Conselho Superior, que Aras não controla, está repleto de procuradores irritados com o PGR, incluindo o presidente, Bonifácio Andrada.

Não é a primeira vez que senadores tentam investigar Aras, por sinal. Em julho passado, Vieira e Contarato, junto com o senador Randolfe Rodrigues, entraram com uma representação contra o PGR no próprio Ministério Público. Aras conseguiu barrar a iniciativa por meio de um seu aliado.

Vai ser bem mais difícil barrar o Supremo Tribunal Federal.

Aras está sendo pressionado a escolher entre Deus e o diabo. É quase certo que aguente o tranco até ser reconduzido. Depois, as coisas podem mudar.

Continua após a publicidade
Publicidade