Clique e assine com até 92% de desconto
Ricardo Rangel

A mais alucinada das sandices

Nada é mais grave do que impedir o acesso de brasileiros à vacina

Por Ricardo Rangel Atualizado em 21 out 2020, 16h02 - Publicado em 21 out 2020, 16h01

Bolsonaro desautorizou o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e declarou que não vai comprar a “vacina chinesa”.

É improvável que cumpra a ameaça, tende a ser mais uma bravata vazia como tantas outras.

Bolsonaro já cometeu inúmeros crimes contra a saúde pública, mas impedir, deliberadamente, por mero capricho, que os brasileiros tenham acesso a uma vacina que salvará milhares de vidas, seria algo inconcebivelmente grave.

Nem os militares, nem o centrão, nem ninguém fora de seu círculo de alucinados o apoiará em uma insanidade dessas.

Não apenas seria Bolsonaro desautorizado pelo Supremo Tribunal Federal, como não existe nada que tenha maior potencial para levá-lo a um impeachment do que a insistência num tal desatino.

Mesmo que recue de sua declaração, entretanto, a declaração de Bolsonaro é criminosa: ela estimula a resistência popular à vacina.

Bolsonaro prova, mais um vez, que é o presidente com menos espírito público da história da República. Se quer saber o que fazem os “maus brasileiros”, o general Heleno deveria parar de espionar cidadãos e prestar atenção no que faz seu chefe.

Continua após a publicidade
Publicidade