Clique e assine a partir de 9,90/mês
Ricardo Rangel

1964, “um marco para a democracia”

31 de março de 1964 marcou o fim da democracia brasileira

Por Ricardo Rangel - 31 mar 2020, 19h10

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e os comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica divulgaram uma nota comemorativa ao golpe militar de 1964.

A nota diz que “o Movimento de 1964 é um marco para a democracia brasileira”.

Têm razão o ministro e os comandantes militares. De fato, 31 de março de 1964 foi um marco para a democracia brasileira: marcou seu fim. A democracia só ressurgiria em nosso país 21 anos depois.

O vice-presidente Hamilton Mourão também soltou um tuíte comemorando o golpe militar e a ditadura, que tanto mal fizeram ao país.

Melhor fariam os integrantes militares do governo se se abstivessem de elogiar quarteladas. Mais ainda por termos hoje o presidente mais autoritário dos últimos 35 anos, que tem por hábito recorrente fazer ameaças à democracia, 

Continua após a publicidade
Publicidade