Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Wagner é incompetente, sim, mas policial que saca a arma contra a população já mudou de lado: é bandido!

O governador Jaques Wagner (PT) é incompetente e teve um comportamento irresponsável ao deixar a Bahia para visitar Cuba quando o movimento dos policiais já estava em curso. Mas atenção! O que se relata abaixo é terrorismo. Ou bem a polícia da Bahia descobre quem são esses policiais para expulsá-los da corporação, ou a bagunça […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 09h36 - Publicado em 3 fev 2012, 06h33

O governador Jaques Wagner (PT) é incompetente e teve um comportamento irresponsável ao deixar a Bahia para visitar Cuba quando o movimento dos policiais já estava em curso. Mas atenção! O que se relata abaixo é terrorismo. Ou bem a polícia da Bahia descobre quem são esses policiais para expulsá-los da corporação, ou a bagunça se instala. Policial que saca a arma contra a população já mudou de lado: está com os bandidos.

Encapuzados, PMs em greve atacam ônibus e espalham medo na Bahia

Por Graciliano Rocha, na Folha:
Encapuzados e armados, PMs em greve na Bahia atacaram ontem ônibus municipais, isolaram o acesso à sede do governo estadual e espalharam medo pelas ruas de Salvador a ponto de comerciantes fecharem as suas portas com medo de assaltos.

O governador Jaques Wagner (PT) pediu reforço da Força Nacional de Segurança e do Exército. Ao todo, 1.250 homens serão enviados. A greve foi decretada anteontem por uma associação de policiais militares que o governo não reconhece, mas ganhou a adesão de soldados, sargentos e suboficiais. Ontem, a paralisação foi considerada ilegal pela Justiça. O juiz da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, Ruy Almeida Brito, concedeu liminar ao Estado determinando que os policiais voltem imediatamente ao trabalho. A multa diária para Associação de Policiais e Bombeiros da Bahia é de R$ 80 mil.

Apesar da decisão judicial, o movimento ganhou corpo e reduziu sensivelmente o policiamento nas ruas de Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista, as principais cidades do interior. O centro nervoso do comando de greve é a Assembleia Legislativa, onde pelo menos 300 policiais encontram-se reunidos. Por volta das 18h de ontem, a Folha presenciou o fechamento do acesso ao Centro Administrativo da Bahia, conjunto de edifícios que abriga as cúpulas do Executivo, o Legislativo e o Judiciário estaduais.

AMEAÇA
Grevistas encapuzados e exibindo pistolas na cintura e nas mãos abordaram ônibus e obrigaram motoristas e passageiros a descer. Depois, os policiais atravessaram os veículos nas avenidas de acesso ao Centro Administrativo e furaram os pneus a facadas. Alguns PMs que a Folha flagrou bloqueando vias aparentavam nervosismo com a possibilidade da chegada da tropa de choque -o que não havia ocorrido até as 22h de ontem. Pelo menos dois deles empunhavam pistolas ao abordar motoristas no local.

O motorista Josenildo Martins, 42, contou que os encapuzados atiraram nos pneus do ônibus que dirigia. Ele exibia um cartucho de munição de pistola. “Para mim, isso não é atitude de autoridade. Causaram prejuízo”, disse. O governo estadual diz que 80% dos policiais militares continuam trabalhando normalmente. O presidente da associação grevista, Marco Prisco, diz que a adesão é geral. Prisco foi expulso da PM após ter liderado uma grande greve em 2001. “O governador Jaques Wagner está se mostrando intransigente às demandas da tropa”, afirmou o líder do movimento.

Continua após a publicidade
Publicidade