Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Vocês se lembram da voz de Humberto Costa? Continua a mesma. Os cabelos mudaram um pouco. As idéias continuam péssimas! Ou: Ele quer um regime que fale grosso!

Os que têm a minha idade, e até um pouco menos, se lembram de uma propaganda na TV que virou um clássico. Reproduzo-a abaixo. Volto em seguida. Então… A voz do senador Humberto Costa (PT-PE) continua a mesma. O seu cabelo está um pouco diferente da época do escândalo dos sanguessugas, por exemplo. Mas as […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 10h56 - Publicado em 30 ago 2011, 07h01

Os que têm a minha idade, e até um pouco menos, se lembram de uma propaganda na TV que virou um clássico. Reproduzo-a abaixo. Volto em seguida.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=A2ALKyLK82A&w=420&h=345]

Então…

A voz do senador Humberto Costa (PT-PE) continua a mesma. O seu cabelo está um pouco diferente da época do escândalo dos sanguessugas, por exemplo. Mas as idéias que vão abaixo deles continuam detestáveis, como sempre.

Humberto Costa não pode ser contrariado. É só ele se chatear com alguém e logo pede uma regime que fale grosso. Parece que está com saudade da dita dura. Na quinta-feira, ele ficou bravo com o senador Mário Couto (PSDB-PA) e pediu abertamente uma punição a seu colega. O crime do tucano? Falou mal do PT. Costa acredita que um “crime” dessa natureza não está coberto pela liberdade de expressão nem pela imunidade parlamentar. Este gigante do pensamento político acha que as pessoas são livres pra dizer o que bem entendem desde que elas concordem com ele. Alguém está surpreso?

O homem é psiquiatra. Mandando a ética médica para o escambau, chamou seu adversário de “débil mental”, na forma de um xingamento mesmo. Nota: no dia 11 de agosto, Costa comandou uma sessão no Senado para comemorar o fim dos hospitais psiquiátricos no Brasil. Segundo ele, “a lei trouxe avanços significativos; trouxe um atendimento mais humanizado, não mais voltado para aquele modelo centrado em hospitais (…)”. Nós sabemos como é fácil obter  atendimento nessa área no Brasil… Santo Deus! Adiante.

Nesta segunda, Costa foi à tribuna defender alguma punição para a revista VEJA porque  — ohhh!!! — a revista evidenciou que José Dirceu mantém um governo clandestino em Brasília. Costa não teve dúvida. Segundo texto da Agência Senado,  o senador, que é líder do PT, acredita que a reportagem de VEJA “evidenciou a necessidade de se discutir os limites de iniciativas de órgãos de imprensa danosas à imagem de pessoas públicas”. Está entre aspas. Não sei se o erro de concordância é de Costa ou da Agência. Tanto faz. Mais grave aí é o erro moral.

Entendi. Depois de pedir o fim da imunidade parlamentar para quem fala mal do PT, Costa que debater o fim da liberdade de imprensa para quem provar que petista anda fazendo coisa errada. Rafael Correa conseguiu aprovar uma lei no Equador que pune quem fala mal do governo. Chávez e Evo Morales já fizeram a mesma coisa. Aqui, como sabem, os petistas já tentaram. Ainda não deu certo.

Costa, como se vê, não se contenta com a sua comprovada incompetência ao tempo em que era ministro da Saúde. Ele também tem uma alma, assim, autoritária mesmo! E porque jornalismo também é memória, relembro, posts abaixo, uma reportagem de VEJA de 26 de julho de 2006, que fala um tanto de sua biografia. Costa, o sanguessuga da democracia.

Texto publicado originalmente às 23h21 de segunda
Continua após a publicidade
Publicidade