Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Valter Cardeal, o braço-direito de Dilma no setor elétrico, é alvo da nova operação

Diretor de Geração da Eletrobras foi levado coercitivamente a depor pela Operação Pripyat , desdobramento da Lava Jato

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 22h20 - Publicado em 6 jul 2016, 15h03

O engenheiro Valter Luiz Cardeal, que era diretor de Geração da Eletrobras (estatal responsável pelas operações de energia no país), foi alvo de condução coercitiva pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira em Porto Alegre. A ação ocorre dentro da Operação Pripyat, que investiga corrupção na Eletronuclear e é um desdobramento da Operação Lava Jato. O engenheiro Valter Cardeal sempre foi considerado o braço-direito da presidente afastada, Dilma Rousseff, no setor elétrico.

Ele já era investigado pela Lava Jato desde junho de 2015, quando foi flagrado em gravação telefônica feita pela PF em conversa com o agora ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva, preso novamente hoje na mesma operação.

Reportagem de VEJA.com traz o conteúdo do grampo e mais detalhes do esquema que desviava propinas de empreiteiras contratadas para obras na estatal.

Publicidade