Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Uns deliram com cânhamo; outros, com clorofila. Ou: Mais uma vez, Marina lidera caravana contra o Congresso

A Marcha dos Maconheiros não foi a única manifestação verde neste fim de semana em São Paulo. Ontem, no Ibirapuera, Marina Silva liderou um ato contra o novo Código Florestal, que teria reunido 1.500 pessoas. O parque, nos fins de semana, reúne muito mais gente do que isso. Assim é bico ter público. Quero ver […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 11h54 - Publicado em 23 Maio 2011, 16h21

A Marcha dos Maconheiros não foi a única manifestação verde neste fim de semana em São Paulo. Ontem, no Ibirapuera, Marina Silva liderou um ato contra o novo Código Florestal, que teria reunido 1.500 pessoas. O parque, nos fins de semana, reúne muito mais gente do que isso. Assim é bico ter público. Quero ver os verdes juntarem esse tanto em Parelheiros… Manifestação de ecologista ainda não descobriu o pobre, que costuma ser reacionário e produtivista, hehe.

Mas vá lá. O evento juntou outros políticos, como os deputados federais Ricardo Tripoli (PSDB), Paulo Teixeira (PT) e Ivan Valente (PSOL). O superconservacionista MST, que nunca desmata  nada, estava lá. Também presentes as ONGs nacionalistas Greenpeace e WWF…

Dando curso a duas das maiores mentiras políticas dos últimos tempos, Marina atribuiu o desmatamento no Mato Grosso à expectativa de aprovação do Código — é falso porque a anistia que ele contempla se refere a autuações anteriores a julho de 2008, e o desmatamento denunciado (ainda não-verificado, é bom informar) é de 2011… Insistiu ainda que políticos estariam dispostos a pegar leve com Antonio Palocci desde que se aprove o texto de Aldo Rebelo. É mentira porque o Congresso quer votar  o novo código há mais de um mês. É que a Santa da Floresta conjura os Espíritos da Clorofila para impedi-lo. Marina anunciou um abaixo-assinado que será entregue a Dilma com a assinatura de ex-ministros do Meio Ambiente, contrários ao novo texto. A presidente os recebe hoje.

À sua maneira, os verdes do cânhamo e da clorofila detestam a Constituição. Uns querem licença especial para desrespeitar a lei; outros acham que o Congresso não é política e moralmente competente para votar o código. É a terceira vez que Marina apela ao tapetão do Executivo contra o Parlamento.

Continua após a publicidade
Publicidade