Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Tuma quer saber se Renan retificou declaração de IR

Na Folha desta sexta: O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), afirmou ontem que enviará na segunda-feira um ofício à Receita Federal pedindo explicação sobre uma suposta declaração retificadora de Imposto de Renda do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Segundo reportagem de ontem do jornal “Correio Braziliense”, Renan teria retificado nas últimas semanas sua […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 22h24 - Publicado em 8 jun 2007, 07h51
Na Folha desta sexta:

O corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), afirmou ontem que enviará na segunda-feira um ofício à Receita Federal pedindo explicação sobre uma suposta declaração retificadora de Imposto de Renda do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Segundo reportagem de ontem do jornal “Correio Braziliense”, Renan teria retificado nas últimas semanas sua declaração para inflar seus rendimentos e, com isso, sustentar sua tese de que tinha condições de realizar os pagamentos à jornalista Mônica Veloso, com quem tem uma filha.

A suspeita investigada pelo Senado é que esses recursos teriam sido bancados pela empreiteira Mendes Júnior.

Renan e seu advogado, Eduardo Ferrão, negaram ontem a existência da retificação citada na reportagem, classificando a notícia como “total e absolutamente falsa”.
A suposta retificação não consta dos documentos apresentados por Renan ao Conselho de Ética do Senado.

A Receita Federal tem em curso uma auditoria nas declarações de renda de todos os envolvidos no escândalo da Operação Navalha, entre eles Renan. De acordo com o “Correio Braziliense”, os técnicos da Receita teriam descoberto duas retificações, feitas após a divulgação das denúncias, para incluir mais terras e ampliar seu patrimônio declarado.

Renan alega que o dinheiro entregue à jornalista Mônica Veloso é oriundo de rendimentos rurais nas fazendas.

Assinante lê mais aqui

Continua após a publicidade
Publicidade