Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Truque estatístico – Mudança em cálculo ajuda governo a bater meta de empregos

Por Mário Sérgio Lima, na Folha Online. Volto depois: O governo atingiu a meta de criação de vagas de emprego com carteira assinada em 2010, conforme havia adiantado na última semana o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Com o resultado de dezembro, foram abertos 2,524 milhões de empregos formais no ano passado, ante meta de […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 13h07 - Publicado em 18 jan 2011, 21h47

Por Mário Sérgio Lima, na Folha Online. Volto depois:

O governo atingiu a meta de criação de vagas de emprego com carteira assinada em 2010, conforme havia adiantado na última semana o ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Com o resultado de dezembro, foram abertos 2,524 milhões de empregos formais no ano passado, ante meta de governo de 2,5 milhões, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta terça-feira.

Trata-se do melhor resultado da série histórica, iniciada em 1992. O recorde anterior havia sido apurado em 2007, quando foram criadas 1,62 milhão de vagas formais.

Contudo, o número só foi atingido com o uso de uma espécie de “manobra estatística” por parte do Ministério do Trabalho. Isso porque o governo antecipou algumas informações da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), que será divulgada apenas em maio, e acrescenta dados de contratações do serviço público e as informações atrasadas de celetistas. Sem os números antecipados, o resultado foi de criação de 2,136 milhões de vagas com carteira assinada.

De acordo com o Ministério de Trabalho, para aprimorar as estatísticas do Caged e retratar com “maior fidedignidade e realidade o mercado de trabalho formal”, a partir desta divulgação será adotado o critério de acrescentar à liberação dos números os saldos de empregos obtidos a partir dessas declarações entregues fora do prazo. “Esse procedimento visa reduzir a distância entre os dados divulgados com base na Rais e aqueles oriundos do Caged”, justifica o Ministério em nota.

DEZEMBRO
Apesar do bom resultado obtido no ano, em dezembro o desempenho do mercado de trabalho formal foi negativo, já que as demissões superaram as contratações em 407 mil. O mês sazonalmente apresenta um desempenho negativo, devido a fatores como entressafras agrícolas e término de ciclo escolar, por exemplo.

Com o número consolidado de 2010, o governo Lula atingiu a marca de criação de mais de 15 milhões de empregos com carteira assinada, de acordo com dados do Ministério do Trabalho.

Comento
É a última artimanha na área do governo Lula ou já é a primeira do governo Dilma?

Continua após a publicidade
Publicidade