Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Trajano ofende os espectadores da ESPN, sente a reação do SEU PÚBLICO e decide culpar os outros; com medo de perder o emprego, posa de vítima e diz que estou querendo fechar a emissora! Então vamos ver

Ai, ai… Lá vou eu me divertir mais um pouco. A Folha de hoje publica uma reportagem sobre os ataques que um certo Trajano — a esta altura, vocês sabem quem é — fez a quatro jornalistas e a resposta que dei a ele. Reconstituição histórica 1: 12.06 – Torcida vaia e xinga Dilma no jogo de […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 03h38 - Publicado em 21 jun 2014, 05h59

Ai, ai… Lá vou eu me divertir mais um pouco. A Folha de hoje publica uma reportagem sobre os ataques que um certo Trajano — a esta altura, vocês sabem quem é — fez a quatro jornalistas e a resposta que dei a ele.

Reconstituição histórica

1: 12.06 – Torcida vaia e xinga Dilma no jogo de abertura da Copa;

2: 12.06 – Trajano e sua equipe dão um pito na torcida e dizem que aquilo é coisa de branco endinheirado. Surge, então, a tese da “detestável elite branca de São Paulo”, logo encampada pelo PT e por Lula;

3: 13.06 – TELESPECTADORES DA ESPN ficam furiosos com Trajano e se manifestam nas redes sociais;

4: 13.06 – Trajano diz na TV que os que estavam protestando eram seguidores, imaginem vocês, de “Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi, Augusto Nunes e Demétrio Magnoli”. Até então, eu nunca tinha ouvido falar desse babão bobalhão. Seríamos propagadores do “ódio e da inveja”.

5: 14.06 – Respondo ao ataque de Trajano. Sim, eu jamais havia tocado no nome dele até então porque ignorava a sua existência. Os agredidos, que fique claro, somos eu e os outros três; Trajano é o agressor;

6: 16.06 – Vice-presidente do PT elabora uma lista negra com nove jornalistas — entre eles, estão os quatro citados por Trajano. A acusação é a mesma: propagariam o ódio.

7: 19.06 – Trajano tenta fazer uma intervenção ao vivo na ESPN, logo depois do jogo entre Inglaterra e Uruguai. Ao fundo, ouve-se um coro: “Trajano vendido/ Trajano vendido” (vídeo aqui). Pode ser uma alusão ao fato de que as estatais federais anunciam fartamente na ESPN.

8: 19.06 – Amiguinhos de Trajano tentam invadir meu blog para me responsabilizar também por isso: os que gritam “Trajano vendido” seriam meus leitores.

9: 20.06 – Publico um post intitulado, ironicamente, de “As orientações de Reinaldo Azevedo sobre um certo Trajano”. É uma ironia porque não tenho relação de mando com meus leitores e ouvintes. Por mim, ele continua a fazer o seu trabalho irrelevante de sempre.

10: 20.06 – A caminho da praia (sim, praia com frio; torna o frio menos cretino), no carro, a reportagem da Folha me acha e me informa que seria publicada, neste sábado, uma reportagem a respeito.

Nessa reportagem, o, a esta altura, hilariante Trajano afirma sobre os que o têm chamado de “vendido”:
“São seguidores daqueles que disseminam o ódio. Eu não imaginava que pudesse ser tão feroz, parece coisa de fanático religioso. Fazem isso quando você está trabalhando, esperam entrar ao vivo, é uma covardia”.

Continua após a publicidade

Corajoso é Trajano, que usa a emissora em que trabalha para disseminar o ódio contra quatro jornalistas que jamais citaram seu nome.

Sobre mim, diz o seguinte:
“Ele quer desempregar as 500 famílias de quem trabalha na empresa? É coisa de louco. Ele não vai conseguir”.

Encerrarei este post com uma resposta a essa questão em particular.

A Folha traz parte da resposta que dei, digitada no celular. Tudo o que está lá, eu disse. Mas nem tudo o que disse está lá porque, é claro, o espaço é limitado. Segue, por isso, a minha resposta na íntegra, num misto de português e internetês:

“Eu só fiquei sabendo q existia um Trajano, que não o bom imperador romano, pq este sr. me atacou. E só então fiquei sabendo q foi a turma da espn q lançou a tese de q a vaia era coisa da elite branca. Os espectadores deles reagiram. E Trajano vai ao ar e diz q os culpados somos eu, Diogo , Augusto e Demétrio ? É ridículo! Meu blog receberá mais de 7 milhões de visitas em junho, mas não me dou tanta importância. Escrevi hj a respeito. Se houver alguém q faça o q recomendo, o q duvido, acho q este senhor deve voltar à sua irrelevância, ser deixado na paz, perseguido apenas por seus zumbis íntimos. Não tenho seguidores, mas leitores e ouvintes. Boa parte discorda de mim. Alguns, como esse Trajano aí, me odeiam. Há quem ame, mas o ódio é sempre mais fiel do q o amor. Quem ama pode se distrair e até trair. Quem odeia é de uma fidelidade comovente. Noto q ele apenas antecipou a lista negra feita pelo PT. Aliás, deixo registrada e, por favor, publique minha sugestão de pauta à Folha. Nunca houve lista negra de jornalistas no Brasil na vigência da democracia. O PT fez a primeira. Essa não é uma boa pauta? Esse Trajano achou q poderia usar o poder de sua TV para me demonizar e a outros. Pra cima de mim, não. Mas entendo: há quanto tempo ninguém dava bola pra ele? Virou notícia até na Folha. E conseguiu isso me atacando e a outros. Espero q ele fique em paz. Em latim, a frase ficaria mais densa… Publique, por favor, minha sugestão de pauta. Abs, Reinaldo”

Agora os 500 empregos
Foi o melhor que consegui digitar no celular, com miopia e solavancos. Quanto a eu querer desempregar 500 famílias… Santo Deus! Esse cara se tem em tão alta conta que acha que a sua eventual demissão significaria o fim da ESPN. Ele acha que, sem ele, a Disney — a quem pertence a emissora —, fecha o negócio.

Não ocorre a Trajano que pode ser o contrário, né? O grupo Disney certamente não se fez hostilizando o seu próprio público. Ele é que decidiu dar um pé no traseiro dos que lhe enviaram mensagens e, agora, sai por aí posando de vítima. Não sabe brincar? Não desça para o “play”, como diz a meninada. Vai que, sem Trajano, os 500 empregos virem 600…

Há muitos imbecis que me ofendem nos blogs sujos e nas redes sociais. Costumo deixar pra lá. Com meus três empregos, não tenho tempo para a corja. A canalha tem porque precisa zelar pelo seu único: receber verba pública para atacar “os inimigos do poder”. Gente asquerosa!

Nada disso! Trajano não está sendo molestado por leitores meus, não — e dos outros três. Ele cometeu um erro muito próprio da arrogância: achou que poderia ofender o público que a sua própria emissora havia cativado.

Os outros 500 empregos? Ah, Trajano! Haverá ESPN depois de você, como haverá VEJA, Folha e Jovem Pan depois de mim. Eu me atribuo muito menos importância. É desagradável ter de dizer isso a esta altura, mas digo: amadureça, rapaz! Assuma as suas próprias responsabilidades. Você meteu a tarja “chapa branca” na ESPN. E vai ser difícil tirar enquanto você posar de porta-voz da emissora e garantidor de 500 empregos. Deixe de ser ridículo e megalômano.

Para encerrar, digo que ele e seus amiguinhos são o tipo de gente que chama americano de “estadunidense”, faz discurso anti-imperialista, posa de esquerdista, recebe honraria de Marcelo Freixo e, depois, embolsa o rico dinheirinho que lhe paga o grupo Disney. Chega, Trajano! Peça desculpas aos espectadores da ESPN e à própria empresa. Por mim, reitero, você é ignorado nos estádios, na TV, na chuva, na rua, na fazenda ou numa casinha de sapé.

De resto, peça a seus patrões americanos que lhe expliquem quanto custa criar uma marca. Você e seus esquerdistas enfatuados é que fazem mal à ESPN e aos 500 empregos, não eu! Não tenho dados, mas acho que muitos telespectadores deixaram de acompanhar as transmissões dos jogos da Copa pela emissora. Desculpe-se, Trajano! Quem sabe eles voltem… Eu, por exemplo, costumo dispensar leitores aqui — no caso, os petralhas. Eles sempre voltam. Ocorre que os espectadores da ESPN não são petralhas. Gente decente não tolera ofensas. Muda de canal.

Para ou continua, Trajano? Eu estou gostando. E você?

Continua após a publicidade
Publicidade