Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Sugiro a Haddad que monte uma dupla com Suplicy… Quem sabe consiga uma grana com shows!

Campanha do prefeito de São Paulo é a que deixou a maior dívida no país; consta que ele tentará fazer palestras para arrecadar dinheiro... Quem vai pagar?

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 21h25 - Publicado em 3 nov 2016, 20h35

Eh  PT!!!

Para onde quer que se olhe o PT, o que vê é só devastação.

Como vocês leram abaixo, reportagem da Folha informa que o ainda prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, dará palestras e fará eventos para tentar cobrir o rombo de R$ 8,5 milhões que restou de sua campanha à reeleição.

O jornal levantou os maiores déficits nas campanhas de eleitos ou derrotados nas capitais brasileiras no primeiro turno. Haddad lidera. E ele está bem à frente do segundo colocado, Délio Malheiros, do PSD. O candidato ao governo de Belo Horizonte tem uma dívida de R$ 2 milhões.

O homem que derrotou o petista em São Paulo, o tucano João Doria, fechou a campanha no azul. Ele chegou ao fim do primeiro turno com R$ 6,7 milhões negativos, mas, após a vitória, saldou o valor com novas doações. O Top 10 dos endividados conta ainda com dois candidatos ligados ao PT.

Um deles é Reginaldo Lopes, que teve apenas 7% dos votos na disputa pela Prefeitura da capital mineira e tem R$ 958 mil em dívidas. Outra é Alice Portugal, do PCdoB. Ela teve 14,5% na disputa pela Prefeitura de Salvador. Deve R$ 1,5 milhão. Ambos foram, como se sabe, derrotados.

Pois é…

Continua após a publicidade

Vamos lá. Um palestrante muitíssimo bem pago, disputado pelo mercado, cobra algo na faixa de R$ 50 mil. Nesse valor, diga-se, contam-se nos dedos. Um especialista de dimensão internacional pode cobrar R$ 100 mil — aquela conversa de quase meio milhão cobrados por Lula, todos sabemos, é papo furado…

Vou ser bonzinho. Vou partir do princípio de que alguém pagará R$ 50 mil a Haddad para ele contar como se perde uma eleição; para ele revelar como um partido de esquerda não vence a eleição numa miserável área pobre da cidade; para ele desvendar os caminhos que levam um partido a se divorciar do povo.

Quanto vale o show?

Se alguém pagar R$ 50 mil por isso, Haddad teria de fazer… 170 palestras!

Não sei, não! Creio que o ainda prefeito de São Paulo terá de recorrer a outros meios. Durante a campanha, ele andou posando com uma guitarra vermelha. O vereador Eduardo Suplicy (PT), como se sabe, gosta de variar na gama que vai de Racionais e Bob Dylan…

Sugiro que formem, então, uma dupla… Quem sabe? Talvez eles consigam pelo caminho do exotismo aquilo que certamente não conseguirão por intermédio de palestras.

Não que Suplicy não pudesse nos contar como se permanece 24 anos no Senado sem que o Estado que ele representa, São Paulo, tenha se dado conta disso.

Continua após a publicidade
Publicidade