Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Sanguessugas: CPI quer a divulgação de nomes

Pergunta ao Supremo Tribunal Federal: como eleitor, eu tenho ou não o direito de saber se o deputado ou senador, candidato à reeleição, é ou não acusado de integrar a máfia dos sanguessugas? Esse sigilo é ridículo e antidemocrático. Aln Gripp, no Globo desta segunda, informa que “a CPI dos Sanguessugas quer tornar pública esta […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 23 fev 2017, 22h09 - Publicado em 17 jul 2006, 02h16
Pergunta ao Supremo Tribunal Federal: como eleitor, eu tenho ou não o direito de saber se o deputado ou senador, candidato à reeleição, é ou não acusado de integrar a máfia dos sanguessugas? Esse sigilo é ridículo e antidemocrático. Aln Gripp, no Globo desta segunda, informa que “a CPI dos Sanguessugas quer tornar pública esta semana a lista dos 57 parlamentares suspeitos de envolvimento com a máfia. Estão na lista deputados e senadores que foram alvo de pedidos de abertura de inquéritos feitos pela Procuradoria Geral da República. Hoje eles começam a ser notificados pela CPI e têm cinco dias para apresentar suas defesas. Tecnicamente, passam a ser investigados também pela comissão. (…)A CPI deverá criar uma sub-relatoria só para analisar as defesas dos investigados. Os argumentos serão incluídos no relatório final da comissão, que deverá ficar pronto na primeira semana de agosto. Para o deputado Raul Jungmann (PPS-PE), eles serão fundamentais para a decisão da CPI de enviar ou não representações contra os deputados aos conselhos de ética da Câmara e do Senado: “As defesas serão a base para o relatório final. Se fossemos ouvir 60 parlamentares, a CPI levaria dois anos.Leia mais aqui
Publicidade