Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Petista da FAO, órgão da ONU, dá ao tirano Maduro prêmio por seu combate à fome na faminta Venezuela. E a trupe dos admiradores de um assassino

Vejam bem esta foto   Na terça-feira, acreditem,  o petista José Graziano, que preside a FAO, Organização das Nações Unidos para a Agricultura e Alimentação, condecorou Nicolás Maduro, o ditador que governa a Venezuela, por sua luta contra a fome. O mundo fez chacota da condecoração, ainda que outros 17 países tenham merecido também a […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 11 fev 2017, 10h33 - Publicado em 18 jun 2015, 08h05

Vejam bem esta foto

 

Graziano, o petista, premia Maduro, o assassino, por seu suposto combate à fome

Graziano, o petista, premia Maduro, o assassino, por seu suposto combate à fome

Na terça-feira, acreditem,  o petista José Graziano, que preside a FAO, Organização das Nações Unidos para a Agricultura e Alimentação, condecorou Nicolás Maduro, o ditador que governa a Venezuela, por sua luta contra a fome. O mundo fez chacota da condecoração, ainda que outros 17 países tenham merecido também a distinção. A Venezuela passa pela pior crise de abastecimento de sua história.

Publicidade

Como isso é possível?  Já volto ao ponto.  Agora, outra barbaridade.

A Venezuela autorizou o pouso de um avião da FAB que levará senadores brasileiros ao país. Eles pretendem visitar presos políticos e se encontrar com representantes da oposição dentro e fora da cadeia. É claro que se trata de uma viagem necessária e de um dever moral.  Agora vem a vergonha alheia.

Um grupo de esquerdistas brasileiros pretende fazer ao mesmo tempo uma viagem ao país para, acreditem vocês!, dar apoio a Maduro, o ditador que governa com as mãos sujas de sangue. Integram a trupe, segundo a Folha, o jornalista Fernando Morais; o chefão do MST, João Pedro Stedile, e ninguém menos do que Pablo Capilé, aquele esquisito que lidera o tal grupo Fora do Eixo, que era fartamente financiado por estatais (será ainda?) e que foi acusado até de explorar mão de obra similar à escravidão.

Esses esquerdistas de grife são asquerosos. O que importa que 40 pessoas tenham sido assassinadas nas ruas do país no ano passado, algumas com sinais de execução? O que importa que milícias armadas imponham o terror à população? O que importa que se pratique tortura sistemática no país? O que importa que a Venezuela passe por uma crise terrível de abastecimento de alimentos e de gêneros de primeira necessidade?

Publicidade

Para os valentes esquerdistas que vão lá apertar a mão do tirano maluco, nada disso tem importância. Lula recebeu nos dias 9 e 10, em seu instituto, Diosdado Cabello, o presidente da Assembleia Nacional, número dois do regime venezuelano, investigado nos EUA por tráfico de drogas. Em Genebra, na semana passada, Dilma repudiou qualquer sanção à Venezuela.

Eis aí o compromisso que essa gente tem com a democracia. Olhem aqui: existem eles, e existimos nós. Nunca ninguém me pegou aqui, ou em qualquer outro lugar, a defender a ditadura desse ou daquele, ainda que para combater, sei lá, o comunismo. Essa canalha intelectual é diferente. Por razões ideológicas, pode apoiar qualquer facínora, especialmente quando ele demonstra seu ódio à democracia.

O lulo-petismo passou boa parte desses 13 anos de poder tentando um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. O papelão desempenhado por Graziano serve de advertência ao mundo. Eis aí o que pode fazer um petista na FAO: entregar um diploma de grande estadista a um psicopata porque de esquerda.

Na próxima, o amigo de Lula da um prêmio a Kim Jong-un o anão tarado que governa a Coreia do Norte. Afinal, por lá, se come até carne humana, rica em proteínas, não é mesmo, Graziano?

Texto publicado originalmente às 4h06
Publicidade