Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Peluso faz picadinho da defesa de João Paulo! Beira o esculacho respeitoso!

Cezar Peluso cita a doutrina e observa que não existe uma hierarquia entre a “prova indiciária” e a chamada “prova real”. O ministro lembra que, nos autos, há o depoimento de João Paulo Cunha afirmando ter se encontrado algumas vezes com o publicitário Marcos Valério para “debater a situação política do Brasil”. Peluso se espanta: […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 08h01 - Publicado em 29 ago 2012, 16h10

Cezar Peluso cita a doutrina e observa que não existe uma hierarquia entre a “prova indiciária” e a chamada “prova real”.

O ministro lembra que, nos autos, há o depoimento de João Paulo Cunha afirmando ter se encontrado algumas vezes com o publicitário Marcos Valério para “debater a situação política do Brasil”. Peluso se espanta: ninguém chega à presidência da Câmara se for um político sem experiência. Por que teria de debater o Brasil com um publicitário?

O ministro lembra ainda que os mesmos servidores da Câmara que fizeram o edital de licitação participaram da escolha da agência, do acompanhamento do contrato etc. E usa a palavra que se evitou até agora: “João Paulo mentiu” sobre o saque do dinheiro.

Peluso faz picadinho da defesa de João Paulo. De maneira respeitosa, beira o esculacho. O ministro repete Rosa Weber e diz que pouco importa o destino dado o dinheiro. 

Continua após a publicidade
Publicidade