Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Paulinho, o preferido do BMG, aquele banco do mensalão…

O Painel, da Folha, editado por Renata Lo Prete, traz hoje três notas muito reveladoras sobre, como chamarei?, a rede de relações de Paulo Pereira da Silva, o “Paulinho da Força”: PDT e BMG, tudo a verDepois de atravessar a crise do mensalão como um dos bancos acusados de abastecer o caixa dois do PT, […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 22 fev 2017, 22h41 - Publicado em 17 maio 2008, 17h08
O Painel, da Folha, editado por Renata Lo Prete, traz hoje três notas muito reveladoras sobre, como chamarei?, a rede de relações de Paulo Pereira da Silva, o “Paulinho da Força”:

PDT e BMG, tudo a ver
Depois de atravessar a crise do mensalão como um dos bancos acusados de abastecer o caixa dois do PT, o BMG decidiu procurar novos parceiros e acabou batendo à porta do PDT, vitaminado pela militância da Força Sindical. Dos R$ 2,7 mi que doou na eleição passada, o banco reservou R$ 482,5 mil para um seleto grupo de candidatos pedetistas. A maior fatia desse montante (R$ 207,5 mil, ou 43%) acabou no caixa da campanha do deputado Paulinho da Força (SP), agora às voltas com a Operação Santa Tereza da PF.
Favorito do BMG, Paulinho recebeu ainda uma outra doação, de valor idêntico, que declarou ter sido feita pela Prestaserv, empresa de Belo Horizonte que realiza serviço de teleatendimento para o banco.

Sortido. A Prestaserv doou ainda outros R$ 185 mil, destinados às campanhas do ministro Carlos Lupi, então candidato do PDT ao governo do Rio, do deputado Pompeo de Mattos (RS) e de Cristovam Buarque, que concorria à Presidência pelo partido.

Elo. A relação entre o BMG e Paulinho se estreitou em fevereiro de 2004 com o lançamento do cartão de crédito “Força Mais”, destinado a empresas que tinham convênios com o banco ou com a central sindical. A cobrança do cartão se dá por desconto em folha.
Assinante lê íntegra do Painel aqui

Publicidade