Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

País prepara medidas para conter queda do dólar

Por Vaguinaldo Marinheiro, na Folha: O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem a investidores estrangeiros em Londres que o Brasil vai adotar novas medidas para conter a valorização do real. Sem dar detalhes, ele afirmou que as novas ações podem envolver o mercado futuro e de derivativos. “A última coisa que um governo faz […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 11h26 - Publicado em 6 jul 2011, 07h31

Por Vaguinaldo Marinheiro, na Folha:
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem a investidores estrangeiros em Londres que o Brasil vai adotar novas medidas para conter a valorização do real.
Sem dar detalhes, ele afirmou que as novas ações podem envolver o mercado futuro e de derivativos. “A última coisa que um governo faz é anunciar quais medidas tomará na área cambial. O que posso dizer é que os senhores podem esperar mais medidas para atenuar os efeitos dessa valorização excessiva”, disse, durante evento promovido pelo banco BTG Pactual. Desde o ano passado, o governo vem elevando o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de investimentos estrangeiros e empréstimos de brasileiros no exterior. Na segunda, o dólar fechou a R$ 1,554 -menor cotação desde janeiro de 1999. Ontem, subiu pela primeira vez após seis dias de queda, para R$ 1,564: alta de 0,70%. Além da fala de Mantega, o rebaixamento da nota de investimento na dívida de Portugal pela agência classificadora de risco Moody’s trouxe apreensão ao mercado.

O ministro também garantiu que o governo não permitirá a tomada excessiva de crédito por brasileiros. “Se não, eles ficarão endividados em dólar ou outra moeda estrangeira e isso pode causar problemas no futuro.” Para Mantega, a valorização do real se dá por fatores internos e externos. Entre os internos estão a melhora dos fundamentos econômicos do Brasil, além dos juros altos, que atrai investidores. Entre os externos, a política monetária dos Estados Unidos, que, segundo ele, visam a manter o dólar fraco para elevar as exportações do país. Aqui

Publicidade