Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Olhem a teoria dos três terços aqui

Sabem aquele papo dos três terços do eleitorado? Um terço sempre vota em Lula, um terço sempre contra Lula e, de fato, é o terceiro terço que sempre está em disputa? Pois bem. Isso se revela quando se analisam os dados dos votos espontâneos e da rejeição. O petista, que ainda hoje poderia vencer no […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 23h26 - Publicado em 19 jul 2006, 05h02
Sabem aquele papo dos três terços do eleitorado? Um terço sempre vota em Lula, um terço sempre contra Lula e, de fato, é o terceiro terço que sempre está em disputa? Pois bem. Isso se revela quando se analisam os dados dos votos espontâneos e da rejeição. O petista, que ainda hoje poderia vencer no primeiro turno, é o campeão da rejeição: 32% não votam nele de jeito nenhum. A margem de erro é de dois pontos. Podem ser 30% ou 34%. Em contrapartida, no voto espontâneo, considerado mais consolidado, ele tem justamente 31% (entre 29% e 33%). A rejeição de Alckmin é mais baixa: 22%, e seu voto espontâneo é de 14%. Por que, nesse caso, não é de um terço? Porque os 31% que rejeitam Lula ou não o conhecem ou têm outras opções. Aliás, é provável que ele não seja plenamente conhecido nem pelos lulistas convictos, ou a rejeição seria maior. Não votariam na candidata do PSOL 22% — 30% no Nordeste, a sua região, onde apenas 16% não votariam em Lula.
Publicidade