Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

O QUE QUER DIZER A FAMOSA FRASE SOBRE OS JUÍZES DE BERLIM?

No post que escrevi ontem sobre a sentença favorável a Diogo Mainardi no processo movido contra ele por Carlos Jereissati, dei o seguinte título: “MAIS UMA DECISÃO PROVA QUE SOBREVIVEM JUÍZES EM BERLIM”. Este blog, felizmente, ao contrários de algumas nulidades bem-remuneradas com a papa-fina oficial, vai ganhando sempre novos leitores. Alguns não entenderam a […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 16h04 - Publicado em 20 jan 2010, 16h28

No post que escrevi ontem sobre a sentença favorável a Diogo Mainardi no processo movido contra ele por Carlos Jereissati, dei o seguinte título: “MAIS UMA DECISÃO PROVA QUE SOBREVIVEM JUÍZES EM BERLIM”.

Este blog, felizmente, ao contrários de algumas nulidades bem-remuneradas com a papa-fina oficial, vai ganhando sempre novos leitores. Alguns não entenderam a referência, muito comum aqui, e me indagam a respeito. É legítimo. Na República de Banânina, a ignorância tem sido glorificada. Nesta página, quem não sabe ou não entende alguma coisa deve sempre perguntar. É assim que ficamos mais sabidos.

No sábado, estive num médico, que já se tornou meu amigo pessoal. É formado em engenharia e medicina. Isso confere a seu pensamento uma objetividade muito particular, que desconstrói certas evidências com a qual nos habituamos. Além da amizade, gosto de falar com ele porque sempre me sinto mais sabido depois. E, bem, pergunto tudo, pergunto muito. De volta ao ponto.

O que quer dizer “Ainda há juízes em Berlim?” Quer dizer que ainda há quem zele pela lei, independentemente da condição do indivíduo. A expressão tem uma historinha, que já contei aqui num post de 25 de abril de 2007, num outro caso que dizia respeito a Diogo. Segue um trecho:

A frase “Ainda há juízes em Berlim” remete a um caso que se tornou famoso. Estamos em 1745, na Prússia. Um moleiro tinha o seu moinho nas cercanias do palácio do rei Frederico 2º, déspota esclarecido, amigo dos intelectuais. Um dos puxa-sacos do soberano tentou removê-lo dali, porque julgava que aquilo maculava a paisagem. Ele se negava a sair. Frederico o chamou para saber a que se devia a sua resistência. E ele, então, teria dito a célebre frase: “Ainda há juízes em Berlim”. Para o moleiro, a Justiça, aquela com a qual contava, não haveria de distingui-lo do rei. É isso aí. A história parece verdadeira. A frase é coisa de escritor. É de autoria de François Andrieux, que escreveu, em versos, o conto O Moleiro de Sans-Souci.

Continua após a publicidade
Publicidade