Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

O que interessa: é o maior da história, também segundo o Datafolha

Instituto, por enquanto, fala em 450 mil pessoas, o que já seria a maior manifestação política de São Paulo

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 23h17 - Publicado em 13 mar 2016, 18h52

É claro que vai ser um quiproquó essa história da quantidade de pessoas na Avenida Paulista. Eu não tenho intenção de bater boca com o Datafolha. Leio agora que, numa avaliação ainda parcial, o instituto fala em 450 mil pessoas — o que teria superado um recorde anterior, então, de 400 mil pessoas no Vale do Anhangabaú, em 16 de agosto de 1984.

Bem, é aí que eu enrosco. Eu acompanhei aquilo tudo direitinho porque pertencia a um dos comitês. Se havia 400 mil no Anhangabaú, não há como haver apenas 450 mil na Paulista e região. Da área ocupada à massa compacta, sustento: não há como! Ou aquela contagem estava errada ou esta. A Polícia Militar teve de fechar o acesso à Paulista.

O instituto adverte que a contagem é ainda parcial. Mais: no dia 15 de Março, o Datafolha estimou 210 mil pessoas. Hoje, então, haveria mais do que do dobro de pessoas? Quando menos, mesmo se admitindo apenas os 450 mil de hoje, não se subestimou aquele manifestação?

Mas vamos deixar isso de lado por enquanto. O instituto admite que São Paulo assiste à maior manifestação política de sua história. E isso quer dizer que, no conjunto, temos um novo marco:  o 13 de março.

E era esse o recado que tinha de ser dado.

Continua após a publicidade
Publicidade