Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

O EX-“MENINO DO MEP” FALA DE NOVO. E, DE NOVO, NEM SIM NEM NÃO

E as instâncias intermediárias entre o “sim” e o “não” continuam a ser testadas na história do “Menino do MEP”. João Batista dos Santos, então militante do Movimento de Emancipação do Proletariado, que esteve preso com Lula em 1980, falou com a Folha. À VEJA desta semana, indagado sobre o conteúdo do artigo de Cesar […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 22 Feb 2017, 09h45 - Publicado em 1 Dec 2009, 06h11

E as instâncias intermediárias entre o “sim” e o “não” continuam a ser testadas na história do “Menino do MEP”. João Batista dos Santos, então militante do Movimento de Emancipação do Proletariado, que esteve preso com Lula em 1980, falou com a Folha. À VEJA desta semana, indagado sobre o conteúdo do artigo de Cesar Benjamin  — segundo quem Lula lhe relatara que havia tentado violar, sem sucesso, o “menino do MEP”—, Santos respondeu: “Isso tudo é um mar de lama. Não vou falar com a imprensa. Quem fez a acusação que a comprove”. E só!

A resposta ao repórter Fábio Amato, na Folha de hoje, parece ainda mais enigmática.  Lula tentou subjugá-lo? “Não tenho nada para comentar sobre o assunto”. Num e-mail ao repórter, já havia escrito que nada diria a respeito, afirmando que se converteu a uma religião que o proíbe de mentir.

Santos, hoje com 6o anos, casado, oito filhos, chegou a se dizer “emocionado” com o relato que Cesar Benjamin fez de sua própria passagem pela cadeia, “sendo que aqueles mais ferozes da prisão foram amigáveis para com ele”. Se vocês se lembram, o articulista afirma que foi entregue, aos 17 anos, para ser usado pelos outros presos, mas que foi respeitado por todos. Santos se emocionou justamente com esse respeito.

Ele também criticou a Folha e afirmou que, se Octavio Frias de Oliveira, morto em 2007, estivesse vivo, o texto não teria sido publicado.

Publicidade