Clique e assine com 88% de desconto
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Nota delinqüente e mentirosa do MEC também faz campanha eleitoral! Processo e Polícia Federal neles!

Fernando Haddad é o ministro da Educação. É o caso mais evidente de incompetência enfatuada do governo Lula. Destruiu o Enem. Destruiu o provão. Forma hoje nas universidades federais o mesmo número de alunos que se formavam há oito anos — quem gosta muito dele são as mantenedoras de escolas privadas, especialmente as que menos […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 21 fev 2017, 09h53 - Publicado em 20 out 2010, 06h57

Fernando Haddad é o ministro da Educação. É o caso mais evidente de incompetência enfatuada do governo Lula. Destruiu o Enem. Destruiu o provão. Forma hoje nas universidades federais o mesmo número de alunos que se formavam há oito anos — quem gosta muito dele são as mantenedoras de escolas privadas, especialmente as que menos prestam. É o maior repassador de recursos públicos para o setor privado que jamais passou pela pasta.

No debate Folha-Rede TV, Serra fez críticas à condução do Enem. Pois acreditem: o Ministério da Educação publica a seguinte nota no site da pasta:

Sexta-feira, 15 de outubro de 2010 – 19:30

O Ministério da Educação lamenta profundamente que a cerca de 20 dias da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que movimentará sonhos e aspirações de 4,6 milhões de estudantes em todo o país, o assunto seja tratado de forma leviana pelo candidato à Presidência da República José Serra.
O candidato de oposição ao atual governo anunciou que quer acabar com o novo Enem, um projeto construído pela rede federal de educação superior, com a participação das 59 universidades federais e dos 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia, em todo o país.
Após a reformulação do exame, a rede decidiu abandonar o vestibular tradicional em proveito de um sistema democrático de acesso à educação superior pública de qualidade. Este ano, a rede oferecerá mais de 83 mil vagas, preenchidas exclusivamente pelo Enem, além das 140 mil bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni).
Desde 2004, os partidos de oposição, por meio do Partido Democratas (DEM), tentam junto ao Supremo Tribunal Federal a declaração de inconstitucionalidade do ProUni, que tem o Enem como principal porta de entrada e já beneficiou mais de 700 mil jovens estudantes de baixa renda.
O candidato José Serra partidariza uma discussão que sempre foi tratada de forma suprapartidária pelo Ministério da Educação. O novo Enem foi elogiado por parlamentares de diversos partidos, inclusive do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), tanto da Câmara dos Deputados quanto do Senado Federal. É lastimável que o candidato agora se valha de um crime cometido contra o Estado e apurado pela Polícia Federal para partidarizar o debate sobre Educação.
Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação

Comento
– Haddad endossa a nota? Então é mentiroso também! Eu o desafio a provar onde e quando Serra afirmou que acabaria com o Enem. Vamos lá, valente!
– O que a sua incompetência para administrar o Enem, que não foi criado por ele, tem a ver com o sistema de ingresso nas universidades?
– Quem está debatendo ProUni?
– É mentira que o DEM tenha recorrido contra a existência do ProUni; a ação se deu contra um dos critérios para a concessão do benefício.
– Apartidárias no Ministério da Educação não são nem as provas do Enem, como já provei aqui em outras circunstâncias.
– O CRIME COMETIDO NO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FOI O DA INCOMPETÊNCIA.

– CRIMINOSA, PARTIDÁRIA E ELEITOREIRA É ESSA NOTA. TRATA-SE AINDA DE UMA CASO CLÁSSICO DE ABUSO DE PODER POLÍTICO! TSE E PF EM HADDAD!

Publicidade