Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

No chororô de sempre de Lula, ainda sobrou tempo para atacar… FHC!!!

Vou escrever ainda sobre o discurso do homem; o que noto de saída é que sobrou tempo para expor o seu recalque

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 21h50 - Publicado em 15 set 2016, 17h35

Caras e caros,

é claro que vou escrever um post analisando o rio de lágrimas de Lula e seu discurso passivo-agressivo.

Alguma novidade em todo aquele chororô? Como já observei aqui, nada: só mesmo os cabelos da senadora Gleisi Hoffmann.

É claro que há nuances aqui e ali que merecem destaque.

Há relevâncias humanas a serem destacadas, além das políticas. As pessoas, quando se sentem acuadas — e isso vale para todas as situações, das questões policiais às morais e existenciais —, tendem a se voltar para o seu casulo, para o que realmente são.

Por mais que Lula, um notável orador, tivesse calculado cada palavra na fala desta quinta, houve um momento da volta ao recalque do reprimido: quando se referiu a FHC, afirmando que “o sociólogo não foi convidado para a reunião do G8”, mas sim o “operário que só dominava três mil palavras do português e falava “menas laranjas”…

Isso não vai passar nunca.

Se um dia Lula for preso, lá no recôndito de sua alma, restará a ele um conforto: “O Fernando Henrique não sabe o que é isso…”.

Continua após a publicidade
Publicidade