Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Mercado prevê crescimento da economia em 2012 inferior ao de 2011

Por Mariana Schreiber, na Folha: Diante do fraco desempenho da economia nos primeiros meses de 2012, a maioria dos analistas agora projeta que o país vai crescer neste ano menos do que em 2011. Segundo o boletim Focus do BC (Banco Central) divulgado ontem, a projeção mediana do mercado para o PIB (Produto Interno Bruto) […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 08h39 - Publicado em 12 jun 2012, 03h56

Por Mariana Schreiber, na Folha:
Diante do fraco desempenho da economia nos primeiros meses de 2012, a maioria dos analistas agora projeta que o país vai crescer neste ano menos do que em 2011. Segundo o boletim Focus do BC (Banco Central) divulgado ontem, a projeção mediana do mercado para o PIB (Produto Interno Bruto) de 2012 caiu para 2,53% na semana passada, ficando pela primeira vez abaixo do resultado do ano anterior (2,7%). A piora nas expectativas ocorre a despeito de vários estímulos adotados pelo governo, como cortes de impostos e da taxa de juros (Selic).

Segundo o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, a queda da projeção é reflexo do resultado ruim do PIB no primeiro trimestre (alta de 0,2%) e dos sinais de que a atividade continuou fraca em abril e maio. “Os dados falam mais alto que os estímulos”, diz. O economista Thovan Tucakov, da LCA Consultores, afirma que os estímulos demoram a fazer efeito, mas vão contribuir para que a atividade econômica melhore no segundo semestre. Ainda assim, a LCA projeta crescimento de apenas 2,2% em 2012.

Ele nota que as vendas de carros ganharam fôlego no início de junho, respondendo à redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). “Mas isso não estimula imediatamente a produção porque os estoques seguem elevados”, explicou. O boletim é um levantamento semanal do BC com mais de cem instituições. A edição de ontem mostrou também que a projeção para o PIB de 2013 caiu para 4,30%.

Para Rosa, essa queda decorre de um pessimismo com o cenário externo: “O que se vê é um quadro de longo prazo de estagnação no mundo. Isso restringe nosso crescimento. Quem vai querer investir num cenário desses?” O fraco desempenho da economia está abrindo espaço para um arrefecimento da inflação. Depois do resultado de maio, que veio abaixo do esperado, o Focus mostrou uma queda na projeção de inflação de 2012 para 5,03%.
(…)

Continua após a publicidade
Publicidade