Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Lula ameaça governadores de oposição

(leia primeiro o post abaixo) A muitos escapará, outros tantos perceberão e se calarão, mas o fato é Lula fez uma ameaça nada velada aos governadores eleitos de oposição. Prestem atenção a este trecho da entrevista, quando ele já havia dito o diabo sobre a oposição: “Eu acho que a oposição tem um outro papel, […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 21 fev 2017, 09h26 - Publicado em 3 nov 2010, 17h13

(leia primeiro o post abaixo)
A muitos escapará, outros tantos perceberão e se calarão, mas o fato é Lula fez uma ameaça nada velada aos governadores eleitos de oposição. Prestem atenção a este trecho da entrevista, quando ele já havia dito o diabo sobre a oposição:
“Eu acho que a oposição tem um outro papel, e ela pode fazer isso, até porque a oposição governa estados importantes da federação e sabe que a relação institucional entre estados e o governo federal tem que ser a mais harmoniosa possível porque senão todos perdem”.

Bingo!

Aquela conversa de que Lula nunca viu a cor partidária do governante é mentirosa, evidentemente. Os seus aliados sempre foram mais bem-aquinhoados com verbas públicas e investimentos. O governo Dilma terá uma maioria folgada no Congresso. Não obstante, Lula sabe que as oposições elegeram 10 governadores, vão governar 52% da população e uns 60% do PIB. E se essa gente decide realmente atuar como um partido de oposição, SEGUNDO AS REGRAS DA DEMOCRACIA?

Aí Lula afirma que “todos perdem”. Que “todos” é esse? É evidente que se trata de uma ameaça descarada aos governadores. Mais adiante, ao falar sobre a CPMF — com cujo retorno ele acenou —, voltou a falar sobre os governadores, que também têm interesse numa saúde melhor.  Trata-se de um anúncio: o governo Dilma vai querer emplacar um imposto novo para financiar a Saúde e vai tentar dividir com a oposição, embora o governo tenha condições de fazê-lo sozinho, o ônus de aprová-lo.

Publicidade