Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Li uma reportagem e não entendi absolutamente nada. Será que vocês decifram o mistério?

Há uma matéria curiosa na Folha desta terça. Confesso que não entendi nada e talvez o leitor possa me explicar. O título é o seguinte: “Tucanos vão a culto evangélico sem avisar”. Leiam um trecho, que segue em itálico, e depois volto: “Os candidatos do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, e ao governo […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 23h22 - Publicado em 1 ago 2006, 05h30
Há uma matéria curiosa na Folha desta terça. Confesso que não entendi nada e talvez o leitor possa me explicar. O título é o seguinte: “Tucanos vão a culto evangélico sem avisar”. Leiam um trecho, que segue em itálico, e depois volto: “Os candidatos do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin, e ao governo de São Paulo, José Serra, assistiram juntos a um culto da Assembléia de Deus. Foi na noite de sábado, 8 de julho, na décima edição da Festa dos Estados, na igreja do Bom Retiro. Na presença de cerca de 10 mil fiéis, Serra chegou a entoar um coro. Católico praticante, Alckmin dedicou pelo menos uma hora de sua noite à celebração. Apesar do interesse de dar visibilidade às atividades conjuntas dos dois candidatos, a participação de Alckmin e Serra na festa não foi divulgada na agenda da campanha.”
Cerimônias evangélicas são públicas, realizadas de portas abertas. Entra quem quer. Ok. Os dois são católicos. Mas, obviamente, buscam um bom relacionamento com os evangélicos. Se não o fizessem, seriam acusados de discriminação. Afinal, tenta-se pespegar em Alckmin a pecha de ser católico até demais… Se o culto tivesse acontecido ontem, vá lá. Mas foi no dia 8 de julho! A “notícia” está no fato de que o evento não estava na agenda de ambos, é isso? E por que um certo ar de denúncia no título? Num dos destaques do texto, informa-se: “Alckmin e Serra participaram juntos, no início do mês, de uma festa na Assembléia de Deus; ex-prefeito chegou a entoar um coro”. Não pode? É feio? No outro, destaca-se: “Apesar do interesse de dar visibilidade às atividades conjuntas dos candidatos, a participação no evento não foi divulgada na agenda”. Tudo, de fato, muito suspeito!!! Precisamos investigar isso. Clique aqui para ler mais
Publicidade