Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Leiam o que está estampado na camisa deste “revolucionário” que intimida jornalista

Escrevi ontem alguns posts sobre o comportamento fascistóide de manifestantes que decidiram protestar contra uma penca de temas em São Paulo. Publiquei um vídeo feito por um repórter do Estadão, que flagrou um rapaz murchando o pneu do carro do prefeito Gilberto Kassab. O rapaz não gostou e partiu para a intimidação. O post está […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 09h40 - Publicado em 26 jan 2012, 06h31

Escrevi ontem alguns posts sobre o comportamento fascistóide de manifestantes que decidiram protestar contra uma penca de temas em São Paulo. Publiquei um vídeo feito por um repórter do Estadão, que flagrou um rapaz murchando o pneu do carro do prefeito Gilberto Kassab. O rapaz não gostou e partiu para a intimidação. O post está aqui. Jornalistas da Folha e da Globo também foram hostilizados. Quem é o culpado por esse clima? O governo federal e as estatais que financiam escroques que pregam abertamente a agressão à imprensa independente. O vídeo tem de ser revisto, já digo por quê. Volto em seguida.

http://www.estadao.com.br/estadao/novo/jwplayer/player.swf

Eu não tinha notado, e um leitor chamou a minha atenção. Congelem a imagem e vejam o que está escrito na camiseta daquele coroa disfarçado de garoto, que usa seus poucos fios de cabelo comprido para disfarçar a calvície: “INTIFADA PALESTINA” — além de “Somos todos Pinheirinho”.

Entenderam? Esse é mesmo um revolucionário internacional! É a favor de levantes no Brasil, em Israel, em qualquer lugar. Depois alguns bobalhões vão à TV, posando de analistas, para fazer sociologia barata sobre movimentos sociais, o “povo” etc. Do que viverá o nosso revolucionário — em São Paulo ou no Oriente Médio? Qual será a sua profissão? Que ética e que moral exercita no dia-a-dia que lhe permitem atacar o patrimônio público e agredir a Constituição, tentando cercear o trabalho da imprensa? Seja com for, a lei tem como alcancá-lo.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade