Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

José Dirceu é denunciado pela terceira vez na Lava Jato

À espera do julgamento do seu habeas corpus no Supremo, que acontece hoje, ex-ministro petista é acusado de receber R$ 2,4 milhões em propinas

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 30 jul 2020, 20h55 - Publicado em 2 Maio 2017, 13h15

O Ministério Público Federal no Paraná apresentou hoje, terça, a terceira denúncia na Lava Jato contra o ex-ministro José Dirceu, acusado do recebimento de propinas. José Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT,  também é denunciado, acusado de lavagem de dinheiro. O irmão de Dirceu, Luiz Eduardo de Oliveira e Silva, e os ex-executivos das empreiteiras Gerson de Melo Almana e Walmir Pinheiro Santana também são investigados no esquema.

Segundo o MPF, Dirceu recebeu cerca de R$ 2,4 milhões das empreiteiras UTC e Engevix, em troca de contratos com a Petrobras, entre 2011 e 2014, mesmo durante e depois da condenação no processo do mensalão.

O procurador Deltan Dallagnol admitiu que a apresentação da denúncia foi “precipitada” pelo MPF  em razão do julgamento de um habeas corpus de Dirceu estar sendo votado na tarde de hoje no Supremo, pela Segunda Turma. Ainda que não esteja nos autos, a denúncia pode influenciar os votos, acredita o procurador.

Na última semana, os ministros concederam liberdade a dois condenados por Moro: João Carlos Genu, ex-assessor do PP, e José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que intermediou um empréstimo para o PT junto ao Banco Schahin.

Continua após a publicidade
Publicidade