Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Governo vai criar a Universidade Federal da Integração Latino-Americana

Por Angela Pinho, na Folha: O governo federal quer criar uma universidade pública com metade das vagas reservadas a estudantes de outros países da América Latina. A idéia é aprovar o projeto de lei que institui a Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) a tempo de ter a primeira turma no início de 2009. O […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 20h06 - Publicado em 8 dez 2007, 06h03

Por Angela Pinho, na Folha:

O governo federal quer criar uma universidade pública com metade das vagas reservadas a estudantes de outros países da América Latina. A idéia é aprovar o projeto de lei que institui a Unila (Universidade Federal da Integração Latino-Americana) a tempo de ter a primeira turma no início de 2009. O texto preliminar, segundo Hélgio Trindade, coordenador do projeto, já está pronto para ser enviado ao Congresso.O projeto da Unila se insere na diplomacia “Sul-Sul” do governo Lula, com mais atenção a países em desenvolvimento. “Se nós quisermos integrar a América Latina, temos que formar quadros para desempenhar os avanços nessa direção”, diz Trindade.Já o ex-ministro da Educação do governo Fernando Henrique e deputado Paulo Renato Souza (PSDB-SP) discorda da proposta. “Não vejo necessidade. Já temos um sistema melhor que esse”, afirma, referindo-se à possibilidade que, hoje, estrangeiros têm de estudar no Brasil mediante convênios entre universidades. Os cursos da nova instituição ainda não foram definidos, mas a proposta é que tenham foco na “integração da América Latina”, em áreas como relações internacionais, ciência política, línguas, tecnologia e meio ambiente, entre outras. Segundo o secretário de Educação Superior do MEC, Ronaldo Mota, o campus da Unila ficará em Foz do Iguaçu (PR), na região da tríplice fronteira entre o Brasil, Paraguai e Argentina, num terreno de 43 hectares cedido pela estatal Itaipu binacional. Deverão ser usados imóveis construídos na época da instalação da usina, em 1973.
Assinante lê mais aqui
Publicidade