Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gleisi acerta de novo e diz que processo de demarcação de terras indígenas tem falhas

Leiam trecho de reportagem na Folha Online Ainda voltarei a este assunto. Convocada pela bancada ruralista a dar explicações na Comissão de Agricultura da Câmara, a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) admitiu nesta quarta-feira (8) falhas da Funai (Fundação Nacional do Índio) no processo de demarcação de terras indígenas. Apesar das críticas à Funai, o governo nega […]

Leiam trecho de reportagem na Folha Online Ainda voltarei a este assunto.

Convocada pela bancada ruralista a dar explicações na Comissão de Agricultura da Câmara, a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil) admitiu nesta quarta-feira (8) falhas da Funai (Fundação Nacional do Índio) no processo de demarcação de terras indígenas. Apesar das críticas à Funai, o governo nega que a presidente da fundação, Marta Maria Azevedo, será afastada do cargo. Segundo o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência), a intenção da presidente Dilma Rousseff é mantê-la no governo.

“Nós vamos trabalhar, a presidente da Funai está muito empenhada com isto, não é verdade que a Marta vai ser demitida, não procede, nós seguiremos trabalhando. O ministro José Eduardo Cardozo [Justiça] está tomando medidas para ajudar também nesta questão”, disse Carvalho depois de participar de seminário no Senado. Aos deputados, Gleisi reconheceu que há problemas na demarcação de terras indígenas. “Delegamos única e exclusivamente à Funai a responsabilidade por estudos e demarcação de terras. Nem sempre estabelecemos procedimentos claros e objetivos nesse processo”, disse.

 “A atuação da Funai tem se pautado pelo que ela é: protetora envolvida com questões indígenas. A intervenção do Estado brasileiro como garantidor e mediador de direito resta comprometida. Muitas vezes no processo de demarcação é baixa em estratégia e informação”, completou. Segundo a ministra, um dos problemas da Funai seria realizar os estudos para demarcação das áreas sem avaliação externa “dando início a conflitos traumáticos para ambos os lados”.

 A tensão entre índios e ruralistas, que gerou críticas ao governo, é atribuída pelo Palácio do Planalto à atual direção da Funai, que estaria fazendo estudos sobre demarcação de algumas reservas para índios sem avaliar corretamente seus impactos e procedência. Insatisfeita, a presidente Dilma estaria disposta a trocar o comando da entidade. Gleisi reforçou que o governo criou um grupo de trabalho para analisar a questão do modelo de demarcação. A ideia é ampliar os órgãos do governo ouvidos nos estudos. “O governo busca equilíbrio”, disse.
(…)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Comentado por:

    juscelino

    a principal falha desse projeto e o fato dele existir. não tem nada que demarcar terra para indios, exceto aos que optarem a viver de acordo com a cultura india e que não queiram usufruir das benesses da civilização. ou seja, quase não iría existir índio no país…aliás, índio mesmo quase já não existe , o que existe mesmo é muito charlatão se passando por eles para chafurdar nas tetas do estado e trabalhar para ongs estrangeiras que estão estuprando o país na calada da noite.. cadê aquele noruegues sei lá, assessor no primeiro ministro inglês que comprou milhares de km 2 da amazonia. para proteger a floresta somente para ele exportar madeira de lei.. ninguém fala mais no cara…..aquele que casou com uma magrela brasileira metida a linda.. metida e linda, vamos dar palmatoria na mão…como disse nosso amigo abaixo , essa turma aí não pode se elogiar muito não, mais segundo menos segundo o cheiro exala…

    Curtir

  2. Comentado por:

    Uribe

    “Nem sempre estabelecemos procedimentos claros e objetivos nesse processo”. Então está justificado. E fica por isso mesmo.

    Curtir

  3. Comentado por:

    Antonio Carlos

    Governo ? Que governo ? Tem governo no Brasil ? Se tem, me mostre um desse governo que preste mais do que a pasta enterrada pelos gatos !

    Curtir

  4. Comentado por:

    Diego

    Reinaldo, como você costuma dizer: Se concordo, digo sim, se não concordo, digo não.
    Compartilho com a sua maneira de discernir os fatos.
    Mas o que está acontecendo aqui tem que ser observado: A ministra da Casa-Civil, Gleisi Hoffmann, está sendo massa de manobra da “presidenta” que precisa de alguém no momento com ideias à principio conservadoras para que esses temas não venha sufocá-la na próxima eleição. O PT está dividido, como disse o Apedeuta, e a Dilma precisa se consolidar-se fazendo o mesmo que o Lula fez com ela: Ter uma pessoa no poder “futuramente” submetida ao seu arbítrio. A questão é está: Depois de Dilma quem será o novo candidato do PT a sucedê-la ? A vontade da Dilma é que essa pessoa seja a ministra Gleisi – acho que ela acredita que um homem não se submeteria ao crivo dela -, e a do Lula certamente se inclinará ao Super-Coxinha. Tanto é que ele já está anunciando a possibilidade do Lula se candidatar já pensando no seu futuro no partido.

    Curtir

  5. Comentado por:

    Maurício m. Fontes

    Caro Reinaldo, eu não acredito em políticos do PT. Essa mulher quer ser candidata a governadora de meu estado, Paraná, e em nosso estado, principalmente em todo o interior, o agronegócio com todos os seus matizes é extremamente forte e presente. Creio, firmemente, que ela está tentado fazer um “carta ao povo paranaense”, nos mesmos moldes da outra famigerada “carta”. É mais um golpe e devemos lutar contra a “PTzação” de nosso estado.

    Curtir

  6. Comentado por:

    Carlos

    Acredito que a Demarcação de terras indigenas são uma afronta ao direito constituido dos proprietarios de terras. Se avaliarmos o território brasileiro historicamente é Indigena, então o pais inteiro terá que ser demarcado. Nomes como Morumbi, Maracanã são nomes indigenas e estão em locais das 2 maiores cidades do Brasil, estas areas serão demarcadas?
    Quais são os reais interesses das demarcações?
    Indios estão vindo de outras paises para os Estados do PR e MS vindo do Paraguai e Bolivia. Posso relatar que Indios no MS falam Espanhol e Guarani.

    Curtir

  7. Comentado por:

    DON QUIJOTE DE LA MANCHA

    PUTZZZ …DILMA, GLEISE, MARTA, GILBERTO, ZÉ EDUARDO … DESSA “TREMPA” TODA AÍ SÓ SE SALVA A GLEISE. MAS TAMBÉM SÓ PELA SUA DELICADEZA, FORMOSURA, BELEZA …

    Curtir

  8. Comentado por:

    Valfrido M. Chaves

    Pura lorota. Não há quem não saiba que a Funai promove e deixa promover os conflitos, a invasão. E o governo central não sabe disso? Que piada de mau gosto, pois se disseminam os ódios e injustiças. A ideologia comanda a Funai, ponto final.

    Curtir