Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Facebook não funciona contra ditadura que financia terroristas… Estranho, né?

Vejam o que está no Estadão Online, segundo informe da AFP. Volto em seguida: Uma manifestação organizada na Síria para protestar contra “a monocracia, a corrupção e a tirania” não ocorreu como o planejado nesta sexta-feira, 4, por falta de adeptos, informou a agência de notícias AFP. As ruas da capital, Damasco, permaneciam tranquilas após […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 12h56 - Publicado em 5 fev 2011, 15h31

Vejam o que está no Estadão Online, segundo informe da AFP. Volto em seguida:
Uma manifestação organizada na Síria para protestar contra “a monocracia, a corrupção e a tirania” não ocorreu como o planejado nesta sexta-feira, 4, por falta de adeptos, informou a agência de notícias AFP. As ruas da capital, Damasco, permaneciam tranquilas após o período de orações da sexta-feira. As grandes praças da cidade, onde os manifestantes se reuniriam, estavam desertas. Mesmo assim, havia mais membros das forças de segurança nas ruas que de costuma.

Um grupo do Facebook com milhares de membros havia organizado a passeata, batizada de “Revolução Síria 2011″. A página na rede social chamava a população a se reunir depois do período de orações na “grande primeira jornada da ira do povo sírio e da rebelião civil em todas as cidades do país”. O grupo se dizia contra “a monocracia, a corrupção e a tirania”. Atualmente, a página está bloqueada pelas autoridades síria, mas os usuários do site conseguem acessá-la graças a programas específicos. Ainda assim, poucos membros do grupo atenderam ao chamado.

A tentativa de manifestações na Síria seguem-se às revoltas da Tunísia e do Egito, onde jovens e opositores se organizaram pela internet para protestar contra o governo. Na Tunísia, o ditador Zine El Abidine Ben Ali foi derrubado, enquanto no Egito as marchas entraram no 11º dia nesta sexta.

Comento
Que coisa, não? Então quer dizer que o Facebook, sozinho, não faz uma revolução? E notem que não é por falta de ditadura, né? Nesse quesito, a Síria bate o Egito com méritos. Vai ver a Irmandade Muçulmana não tem interesse na queda do ditador Bahsar Assad, filho do ditador anterior.  Ali, a dinastia ditatorial deu certo.

Que povo, né!? Um protesto contra o governo sírio, que financia o Hamas, o Hezbollah e terroristas no Iraque, não deu certo! Por que eu não estou absolutamente espantado com isso?

Perguntem pro Arnaldo Jabor por que o Facebook só funciona contra aliados dos EUA… Essa história de revolução da Internet é uma das maiores boçalidades dos últimos anos. O nome da “rede social”  que fez o levante egípcio é “Irmandade Muçulmana”, e seu “book” é o Corão. Pode-se achar isso bom ou mau – eu acho péssimo -, mas é o que é. E só par encerrar este post: se sou da Irmandade, também peço “democracia” e “eleições livres”. No dia em que a Irmandade impuser o seu programa, extinguem-se os dois porque eles se tornam desnecessários. A sociedade não mais precisará desses expedientes antigos.

Continua após a publicidade
Publicidade