Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estagnado, Brasil se mantém na 79ª posição em ranking de IDH

Apesar de melhoras na expectativa de vida e escolaridade, o país manteve 0,754 ponto no índice, mesmo valor do ano anterior

Na VEJA.com:

Depois de registrar crescimento ao longo da década, o Brasil ficou parado na 79ª posição entre os 188 países do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), elaborado pela Organização das Nações Unidas (ONU), com 0,754 ponto. Divulgado nesta terça-feira, o ranking liderado pela Noruega leva em conta dados sobre saúde, conhecimento e padrão de vida referentes ao ano de 2015, analisados ao longo de 2016.

A queda no rendimento bruto nacional, impulsionada pela crise política e econômica, é responsável pela estagnação do Brasil – apesar da pequena melhora em indicadores como expectativa de vida e escolaridade. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), o país ficou com o mesmo índice do levantamento divulgado no ano passado, empatado com a ilha de Granada, no Caribe. Desde 2010, quando marcou 0,724 ponto, o Brasil crescia alguns décimos a cada ano, mesmo quando caía posições na tabela.

O resultado do IDH é fruto do cruzamento de dados de vários organismos nacionais e internacionais, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Quanto mais próximo de 1 ponto, melhor a colocação no ranking. O país escandinavo que encabeça a lista, por exemplo, saltou de 0,944 ponto para 0,949 entre 2014 e 2015.

Na América Latina e Caribe, apenas dois países são classificados como de desenvolvimento “muito alto”: Chile (38ª posição) e Argentina (45ª). O Brasil também é superado por Barbados e Uruguai (empatados na 54ª posição), Bahamas (58), Panamá (60), Antígua e Barbuda (62), Trinidad e Tobago (65), Costa Rica (66), Cuba (68), Venezuela (71) e México (77).

Diante de situações de estagnação, que levantam um alerta para os brasileiros, o Pnud recomenda aos países que adotem políticas públicas universais, afirmativas, que fortaleçam a proteção social e deem voz aos excluídos. “É preciso garantir a consistência das melhorias sociais e econômicas de forma a proteger uma pessoa que tenha melhorado de vida para que ela não volte à situação de pobreza em caso de uma recessão econômica ou choque”, comentou a coordenadora do Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional, Andréa Bolzon.

Cenário global
Em termos internacionais, o relatório do Pnud aponta que, apesar de avanços, há ainda uma enorme quantidade de pessoas sendo deixada para trás, inclusive nos países bem colocados no índice. Segundo o documento, uma em cada três pessoas no mundo vive em baixos níveis de desenvolvimento e cerca de 766 milhões vivem com menos de 1,90 dólares por dia (equivalente a cerca de 5,90 reais).

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Inides Bonelar da Fonseca

    Um prato cheio pro Sapão. Mas o Brasil não já tinha erradicado a pobreza? Pelo menos algumas pessoas esbravejavam isso com o maior bocão. Pelo visto isso não só não aconteceu como caminhamos um pouco de ré. Não e saudosismo, mas quando foi implantado o REAL o Brasil estava sendo preparado para um cenário bem melhor. Mas entrou um gafanhoto no trigal, umas lagartas no canavial, uns corvos no milharal e levou tudo. Sem falar num inseto danoso que destrói petróleo. E quando estamos começando tudo de novo aparecem as moscas, os bernes para estragar tudo. Parece que sentem prazer na destruição. Um País é como nossa casa, nossa família. Fazemos de tudo para preservar nossos valores, nossos costumes passados por nossos pais, que foram passados por nossos avós e assim sempre foi. No patriotismo temos que ter nossos princípios que nos foi passado ainda meninos. Não deveria haver divergência quando se está pensado no melhor para todos.

    Curtir

  2. Alexsandro Vieira

    Calma Rei a direita Xucra está trazendo o Lulin, que vai arrumar tudo kkkkkkkkkkk

    Curtir

  3. Eurico Marques Jr

    Uma das milhares de coisas que falta aqui é um grupo de pessoas com um atributo raro: inteligência e determinação. Não temos líderes, mas gente que se esconde por detrás de um mandato. Dez anos na mão de uma pessoa com princípios claros e propósitos definidos e andamos meio metro pra frente. Com Lula ameaçando novamente ( e as demais lideranças permitindo que isso aconteça), estamos fadados a virar um Haiti.

    Curtir

  4. Eu gostaria que o Brasil tivesse uma política de planejamento familiar acessível a todos. Nas reportagens de TV pessoas em total miséria têm 8 filhos, 9 filhos. Numas das invasões promovidas por Boulos uma mulher, com um bebê nos braços,disse ter 9. No morro do Bumba um homem falou ter 8. Não moram em grotões. Moram em grandes cidades.E criam responsabilidade para todos com suas irresponsabilidades. Determinam uma vida sofrida para seus próprios filhos. Mistura de ignorância e egoísmo.

    Curtir