Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ENCONTRO DE TITÃS

Leiam o que Informa Leonencio Nossa, no Estadão Online. Volto depois: O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta sexta-feira, 3,  ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que não pedirá licença ou renunciará ao comando do Senado. Em encontro de quase duas horas, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Sarney avaliou que a […]

Leiam o que Informa Leonencio Nossa, no Estadão Online. Volto depois:

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta sexta-feira, 3,  ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que não pedirá licença ou renunciará ao comando do Senado. Em encontro de quase duas horas, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Sarney avaliou que a oposição está tirando proveito da crise para criar problemas para o governo e assumir o controle do Senado, segundo informou um auxiliar direto de Lula à Agência Estado.
O senador disse ainda que espera liderar o “processo de normalidade” com apoio da base e de “quem mais estiver interessado”. Lula, segundo essa mesma fonte, concordou com as avaliações de Sarney e disse que apóia a disposição do senador de liderar o processo de restabelecimento de normalidade da instituição.
Durante o encontro, Sarney apresentou ao presidente Lula o documento que enumera 36 ações adotadas pela Comissão Diretora para dar eficiência e transparência às decisões administrativas do Senado.
O documento destaca uma economia de aproximadamente R$ 10 milhões por ano nos dois primeiros contratos de fornecimento de mão de obra; a mudança na regulamentação das cotas de passagens aéreas dos senadores, com a economia de 30%; a redução em 10% das despesas gerais do Senado; redução da taxa de juros dos empréstimos consignados para patamar máximo de 1,6% ao mês; e a solicitação à Polícia Federal para que investigue os empréstimos consignados aos servidores, bem como as empresas que o operaram.

Comento
Bem, Sarney disse a Lula o que Lula, em tese, já havia dito a Sarney, que, por sua vez, repetiu o que o próprio Sarney havia dito a Dilma naquele tal “ato secreto”.

É formidável a capacidade dessa gente de abusar da ignorância do próximo. A oposição integra a atual Mesa do Senado. Não existe um confronto entre governistas e oposicionistas na direção da Casa — as divergências, quando existem, dizem respeito a matérias que estão em votação. Se Sarney renunciasse, nova eleição seria feita, e um governista seria eleito. Assim, a tese da tentativa da oposição de tomar o Senado é uma dessas mentiras físicas, entendem? Nem mesmo se pode dizer que, a depender do ponto de vista, a coisa faz sentido. Não faz.

Mais: o afastamento ou renúncia de Sarney seria só uma forma de dar alguma credibilidade à investigação de irregularidades. Por que isso seria necessário? Porque ele próprio foi, até agora, o maior beneficiário individual dos atos secretos. Ninguém o está acusando de ser o culpado de tudo desde as capitanias hereditárias.

Bem, o fato é que o encontro de Sarney com Lula serviu para o senador lembrar ao presidente que eles estão juntos nessa, até o fim. O presidente da República que trate de defender o Presidente do Congresso. Unidos contra a investigação das irregularidades e a punição aos faltosos.

Como vocês vêem, o PT realmente representou uma revolução no modo de governar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s