Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Empresário petista e comunista defende o neocolonialismo chinês!!!

Existe uma dita página “independente” na Internet, onde só escrevem petistas, que reúne artigos de bambas ligados ao partido. As esquerdas brasileiras estão a merecer, de fato, um estudo. Vejam lá o outrora revolucionário Fernando Pimentel, hoje ministro de Dilma. O homem saiu na Prefeitura de Belo Horizonte e se tornou um consultor de salário […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 09h58 - Publicado em 8 dez 2011, 06h33

Existe uma dita página “independente” na Internet, onde só escrevem petistas, que reúne artigos de bambas ligados ao partido. As esquerdas brasileiras estão a merecer, de fato, um estudo. Vejam lá o outrora revolucionário Fernando Pimentel, hoje ministro de Dilma. O homem saiu na Prefeitura de Belo Horizonte e se tornou um consultor de salário milionário da noite para o dia. A história, como viram, é um tantinho enrolada. Mas volto.

Wladimir Pomar, esquerdistas de quatro costados, ex-militante do PC do B, hoje petista, escreveu um artigo defendendo, eu juro!, o imperialismo chinês! É!!! Ataca os “nacionalistas brasileiros” que estariam preocupados com a concorrência chinesa. Leia um trecho do seu texto. Volto depois:

” (…) o que mais espanta na análise de vários de nossos nacionalistas é sua visão de não diferir um til sequer do discurso norte-americano e europeu sobre o que chamam de projeto geopolítico e a geoeconômico chinês. Tal projeto estaria transformando a África, a Ásia e a América Latina em simples fornecedores de alimentos e matérias-primas. Em busca de minério de ferro e petróleo, a China teria ‘ocupado’ economicamente o Gabão e Angola, e se expandido pelo extremo sul da América Latina, ameaçando transformar o Mercosul em pura retórica.
A China estaria, assim, repetindo a estratégia do capitalismo do final do século 19: tornar a periferia mundial em fonte de matérias-primas e alimentos. Sua proposta seria neocolonizadora, um risco de ‘conto do vigário’. Os que se contrapõem a essa visão sobre a China seriam vendilhões da pátria, dispostos a entregar energia e alimentos para o neo-sonho imperial chinês. Em resumo, a China amarela passou a ser o inimigo principal para esses nacionalistas.”

Voltei
O texto é escandaloso porque isso que ele escreve ab absurdo, como se caricatura fosse, é mesmo verdade. A China, de fato, ocupou o Gabão e Angola e busca uma relação neocolonial com vários países. Aí o leitor meio desavisado pensa: “Pô, Reinaldo, o cara é um comunista, né? Vai defender a China mesmo…”. Como diria o Apedeuta nos velhos tempos, é “menas verdade” do que parece.

O leitor talvez não esteja lembrado de um post de 4 de julho deste ano. Atenção! Wladimir Pomar É UM EMPRESÁRIO. E LUCRA JUSTAMENTE COM A… CHINA! Essa defesa do neocolonialismo é, antes de tudo, uma questão de interesse pessoal. Anotem aí. São consultores de sucesso hoje no Brasil: José Dirceu, Antonio Palocci, Fernando Pimentel e Wladimir Pomar. Leiam trecho daquele post., Volto depois.
*
O negócio do momento é o socialismo de resultados!

Em nenhum país do mundo, com as prováveis exceções das máfias russa e chinesa, a esquerda se deu tão bem quando se meteu, como dizer?, com a economia de mercado como no Brasil. Em breve, os “radicais petistas” estarão fazendo seminários mundo afora sobre como se dar bem no capitalismo pregando o socialismo. Por que isso?

Continua após a publicidade

O Brasil tem uma verdadeira dinastia de “vermelhos”, uma família de “radicais autênticos”. O nome mais conhecido hoje é Valter Pomar, expressão da dita extrema esquerda petista. Ele tem sempre uma porcentagenzinha dos votos que lhe permite a fama de autêntico esquerdista e lhe garante o posto de Secretário de Relações Institucionais do partido. Entre 14 e 29 de maio, Pomar, o Valter, fez uma excursão política pela Espanha, França, Suécia e Inglaterra, com uma parada em Frankfurt, na Alemanha. Recebeu tratamento VIP do Itamaraty, coisa de autoridade mesmo!

Valter é filho de Wladimir e neto de Pedro, lendário dirigente comunista, morto durante o regime militar. E é Wladimir – nome que homenageia seu xará mais famoso, o Lênin – um dos protagonistas da reportagem abaixo, de Ricardo Balthazar, na Folha deste domingo. Vejam que mimo. Eu já começo a me encantar com o fato de um notório comunista ser “consultor de empresas”…
*
Na parede atrás da mesa de trabalho do consultor de empresas Wladimir Pomar, há uma fotografia que mostra seu pai apertando a mão do primeiro-ministro chinês Chu En-lai ao final de um encontro político, em 1971. O empresário Marco Polo Moreira Leite faz negócios com a China desde a década de 90, quando procurava produtos chineses para abastecer redes de varejo brasileiras e viveu perto de Pequim. Os dois trabalham juntos hoje em dia, abrindo portas no Brasil para um punhado de gigantes estatais chineses que querem entrar no país. Uma pequena empresa de comércio exterior que eles criaram há três anos, a Asian Trade Link (ATL), representa um consórcio interessado no trem-bala que ligará São Paulo ao Rio, uma indústria que quer vender turbinas para a hidrelétrica de Belo Monte e uma empresa que está de olho no petróleo do pré-sal.

“A China tem dinheiro e tecnologia”, diz Pomar. “Em vez de ficar com medo, o Brasil deveria ter políticas para atrair esses investimentos.” Pode parecer ambição demais para uma empresa tão nova, mas Pomar e Moreira Leite têm uma vantagem que poucos possuem nesse ramo: uma vasta rede de relacionamento que ajuda a abrir caminho no Brasil e na China.

Aproximação
Filho de um dirigente do PCdoB que foi morto pela polícia na ditadura militar, Pomar, 74, participou da fundação do PT e é amigo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele foi o coordenador da primeira campanha presidencial de Lula, em 1989. Moreira Leite, 66, começou a trabalhar com Pomar em 2002. Lula estava prestes a assumir o poder e os amigos de Moreira Leite na China o procuraram. “Eles queriam muito se aproximar do novo governo”, diz o empresário.

Pomar levou o assunto a Lula, e a dupla recebeu dinheiro do governo para realizar seminários promovendo o comércio entre o Brasil e a China. Eles participaram da organização da primeira visita de Lula à China, em 2004. Na mesma época, Pomar apresentou à então ministra de Minas e Energia, Dilma Rousseff, o grupo Citic. A Eletrobras depois o contratou para construir uma usina termelétrica em Candiota (RS).

Pomar diz que evita tirar proveito de sua amizade com Lula para fazer negócios. Mas sabe como os chineses valorizam esse tipo de conexão. “Aprendi com eles que você precisa ter relações com todo mundo”, afirma Pomar. A ATL tem 13 sócios. Entre eles, estão o ex-vice-governador de Mato Grosso do Sul Egon Krakhecke, que é do PT e hoje é secretário de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente. São sócios o deputado estadual Jailson Lima, do PT de Santa Catarina, e o ex-deputado federal Luciano Zica, que deixou o PT para entrar no PV.
(…)
Volto para encerrar
O herdeiro do empresário Wladimir Pomar é Valter Pomar — não sei se único. Além de secretário de Relações Internacionais do PT, é também secretário-executivo do Fórum de São Paulo, entidade que reúne as esquerdas da América Latina, muitas delas no poder.

Ocorre-me agora: como chefão do Fórum, Valter, o filho, pode ser um ativo e tanto para Wladimir, o pai, um consultor de empresas da… China!

Continua após a publicidade
Publicidade