Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Em reunião tumultuada, oposição pede saída de Orlando Silva

Aconteceu o esperado. A sessão em que o ministro Orlando Silva (Esporte) tentou falar sobre a Lei Geral da Copa acabou virando um bate-boca. Por motivos muito explicáveis. Ele está agora na condição de investigado, com abertura de inquérito aceita pelo Supremo Tribunal Federal. É uma situação realmente sui generis. Nem Lula chegou a ter […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 10h22 - Publicado em 25 out 2011, 18h50

Aconteceu o esperado. A sessão em que o ministro Orlando Silva (Esporte) tentou falar sobre a Lei Geral da Copa acabou virando um bate-boca. Por motivos muito explicáveis. Ele está agora na condição de investigado, com abertura de inquérito aceita pelo Supremo Tribunal Federal. É uma situação realmente sui generis. Nem Lula chegou a ter auxiliares diretos nessa condição. Saíram antes. Leiam trechos do que informa o Portal G1:

Deputados da oposição pediram nesta terça-feira (25) que o ministro do Esporte, Orlando Silva, deixe o cargo devido às denúncias de desvio de verbas na pasta. Silva foi questionado por parlamentares da oposição sobre sua permanência no cargo e também sobre sua presença em audiência promovida pela comissão especial que analisa a Lei Geral da Copa. Durante a audiência, o ministro não respondeu a nenhum dos questionamentos e falou apenas sobre aspectos relacionados à organização da Copa do Mundo e sobre a tramitação da Lei Geral da Copa.

O líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA), disse lamentar a presença do ministro na comissão. “A presença de vossa excelência é uma afronta ao povo brasileiro. O povo brasileiro quer o senhor fora do ministério”, disse.

“O senhor está na condição de investigado [pelo STF] e não tem condições de estar no ministério”, completou. A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia determinou nesta terça a abertura de inquérito para investigar o envolvimento de Orlando Silva em suposto desvio de dinheiro público do programa Segundo Tempo. ACM Neto desafiou ainda Orlando Silva a participar de uma acareação com João Dias.
(…)
Parlamentares da oposição tentaram interpelar o ministro durante sua exposição inicial, mas foram impedidos pelo presidente da comissão, Renan Filho (PMDB-AL). O líder do PPS, Rubens Bueno (PR) deixou a comissão aos gritos em protesto contra a decisão do presidente da comissão. Segundo Renan Filho, os deputados somente poderão interpelar o ministro após a exposição inicial.

Após a exposição inicial de Orlando Silva, o deputado Pauderney Avelino (DEM-AM), questionou a presença do ministro na comissão, pois segundo ele, após as denúncias, os principais assuntos relativos à organização da Copa do Mundo serão comandados pela Casa Civil. O deputado Otávio Leite (PSDB-RJ), disse que há “fragilidade institucional” no ministério pois a negociação com a Fifa, segundo ele, será feita diretamente com a presidente Dilma Rousseff.
(…)

Continua após a publicidade

Publicidade