Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

E o Hamas, acreditem, deplora atentado terrorista na Noruega e acusa os… sionistas!

Haja estômago! Sabem quem divulgou, ainda no sábado, uma nota de repúdio aos atentados terroristas na Noruega? O Hamas! É, os humanistas do Hamas, que podem explodir criancinhas para demonstrar a sua fidelidade à causa, expressaram a sua solidariedade às famílias dos mortos. Seguindo o roteiro que lhe fornece, de bom grado, boa parte da […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 11h17 - Publicado em 26 jul 2011, 17h19

Haja estômago!

Sabem quem divulgou, ainda no sábado, uma nota de repúdio aos atentados terroristas na Noruega? O Hamas! É, os humanistas do Hamas, que podem explodir criancinhas para demonstrar a sua fidelidade à causa, expressaram a sua solidariedade às famílias dos mortos.

Seguindo o roteiro que lhe fornece, de bom grado, boa parte da imprensa ocidental, chamou a atenção para o risco que representam as tendências extremistas, que incitariam o ódio contra o Islã. Parecia uma reportagem do New York Times… Aliás, é provável que o movimento tenha pautado os “liberais” do jornal.

Os mortos participavam, como sabem, de um encontro da juventude do Partido Trabalhista, que é de esquerda — ainda que norueguesa. Eles haviam feito uma moção de repúdio a Israel e em defesa do estado palestino.

Segundo o Hamas, o atentado faz parte de uma campanha contra o povo palestino e seus apoiadores no mundo inteiro, liderada pelos EUA. Essa campanha buscaria encobrir os crimes e ataques terroristas praticados pelos… sionistas!!! O Hamas deu um jeito de atribuir os atentados aos EUA e a… Israel!

Gente como Anders Behring Breivik, mundo afora, costuma ser também anti-semita, denunciando uma suposta “conspiração judaica”. Ele, no entanto, além de “antimarxista, antimulticulturalista e antiislâmico”, seria radicalmente favorável a Israel. Sei…

Esse canalha homicida parece ter sido parido no “Laboratório da Besta” do politicamente correto. A sua ação asquerosa e os três “antis” que o identificavam já bastavam para fazer dele o “antiestandarte” das esquerdas. O seu suposto alinhamento com a causa israelense oferece à delinqüência intelectual dita “progressista” um elemento suplementar para esconjurar as forças do atraso…

Nesse ambiente, o Hamas se oferece como o humanista de plantão!

Continua após a publicidade

Publicidade