Clique e assine a partir de 9,90/mês
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Direção Nacional do PT manda democracia interna às favas e cancela prévias em Recife; afinal, candidato preferido da cúpula perdeu a disputa…

Que coisa! Se o PT não existisse, jamais deveria ser inventado… Na madrugada, escreverei a respeito do PT de Recife. Quem conseguir mexer e depurar aquele lodaçal entenderá um pouco mais do PT nacional. Leiam o que informa Bernardo Mello Franco, na Folha Online. Na madrugada, conto os bastidores da tentativa de golpe. A Executiva […]

Por Reinaldo Azevedo - Atualizado em 31 jul 2020, 08h47 - Publicado em 24 Maio 2012, 21h42

Que coisa!

Se o PT não existisse, jamais deveria ser inventado… Na madrugada, escreverei a respeito do PT de Recife. Quem conseguir mexer e depurar aquele lodaçal entenderá um pouco mais do PT nacional. Leiam o que informa Bernardo Mello Franco, na Folha Online. Na madrugada, conto os bastidores da tentativa de golpe.

A Executiva Nacional do PT anulou nesta quinta-feira (24) o resultado das prévias realizadas para escolher o candidato que concorrerá à Prefeitura de Recife (PE). A nova votação será realizada no dia 3 de junho com os mesmos candidatos: Maurício Rands, deputado federal licenciado, e João da Costa, atual prefeito da cidade. A primeira votação foi marcada por acusações de irregularidades de ambas as partes. A realização de uma nova prévia foi proposta por Paulo Frateschi e aprovada por dez a três. A cúpula do PT mandará uma comissão de cinco integrantes para supervisionar o processo em Recife. “Queremos chegar a um ambiente mais tranquilo e realizar a nova votação sem apelo ao judiciário”, disse o presidente estadual do PT em Pernambuco Pedro Eugênio.

No último domingo (20), Costa venceu a disputa interna no partido para ser lançado como candidato pela sigla. A diferença entre os dois foi 513 votos. Rands então recorreu da decisão ao diretório nacional e acusou Costa de ter usado a máquina da prefeitura e de “judicializar” a disputa. O atual prefeito da capital pernambucana obteve na Justiça o direito de cerca de 13 mil militantes –que tinham pendências com o partido– de participarem das prévias. “Foi violada a democracia interna dos trabalhadores. Isso o PT não aceita”, afirmou Rands à Folha ontem.

Continua após a publicidade
Publicidade