Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Desde que Ministério da Piaba foi criado, déficit no setor pesqueiro cresceu 3,4 vezes!

Claro, claro, eles vão tentar fazer uma leitura virtuosa do que vai abaixo. Leiam o que vai na própria página do IBGE: Saldo da balança comercial pesqueira em 2010 é dez vezes menor que em 2006 De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o saldo da balança comercial pesqueira, que […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 09h58 - Publicado em 7 dez 2011, 16h45

Claro, claro, eles vão tentar fazer uma leitura virtuosa do que vai abaixo. Leiam o que vai na própria página do IBGE:

Saldo da balança comercial pesqueira em 2010 é dez vezes menor que em 2006
De acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o saldo da balança comercial pesqueira, que abrange peixes, crustáceos, moluscos e outros invertebrados aquáticos, tem se tornado cada vez mais negativo. No ano 2000, as exportações do setor representaram US$ 227,5 milhões, enquanto as importações somaram US$ 274,1 milhões, resultando em um saldo comercial negativo de US$ 46,6 milhões. O saldo viria a se tornar positivo entre os anos 2001 e 2005, mas a situação voltou a se inverter em 2006, quando o saldo ficou negativo em US$ 75,2 milhões. Essa diferença foi aumentando com o passar dos anos até se tornar dez vezes maior em 2010 (- US$ 757,2 milhões), quando as exportações somaram US$ 199,4 milhões e as importações totalizaram US$ 956,5 milhões.

Vejam tabela e gráfico. Volto em seguida.

pesca-grafico-um

pesca-grafico-dois1

Continua após a publicidade

Voltei
Viram? Quando o ministério foi criado, o superávit no setor era de US$ 222.804.451. No ano seguinte, já havia baixado para US$ 175.330.847. Caiu para US$ 103.576.102… Em 2006, começou o déficit, que foi crescendo, até chegar a US$ 757.169.796…

Isso é que é eficiência, não? O governo do PT criou o Ministério da Pesca, e a gente assistiu a um desastre no setor no que diz respeito à balança comercial. “Mais gente começou a comer peixe, Reinaldo”. Entendo! Ainda bem que não se deu o mesmo com os outros setores que produzem alimentos, né?, ou o Brasil, em vez de acumular reservas, estaria de pires na mão.

E a produção?
Escreve o IBGE:
“Segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura, a produção nacional da pesca extrativa marinha foi de 484,6 mil toneladas em 2003, subindo gradativamente a cada ano até atingir 585,7 mil toneladas em 2009. Já a produção da aquicultura marinha (cultivo de organismos marinhos) caiu de 101,6 mil toneladas em 2003 para 78,3 mil toneladas em 2009″.

Pergunta-se: Ministério da Pesca para quê? Para produzir uma tragédia setorial? Quando menos, pode-se dizer que ele foi inócuo. Se duvidar, foi contraproducente. Até agora, a única coisa que essa pasta produziu foi escândalo: o pagamento indevido do tal “defeso” para apaniguados de políticos que, a exemplo de Luiz Sérgio, o ministro da Pesca, não sabem a diferença entre uma piaba e uma tilápia.

É uma piada! Dilma quer cortar ministérios? Eis um bom lugar para começar.

PS – Não posso deixar de lembrar. Caso essa estrovenga seja extinta, é preciso ver o que fazer com a mulher do terrorista Olivério Medina, que a então ministra Dilma Rousseff, de próprio punho, lotou no Ministério da Pesca, em Brasília. Vai ver ela cuida do setor no Lago Paranoá, que está cheio de tubarão.

Continua após a publicidade
Publicidade