Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia
Reinaldo Azevedo Por Blog Blog do jornalista Reinaldo Azevedo: política, governo, PT, imprensa e cultura

Deputados do DEM criticam Kassab e “partido da boquinha

Por Maria Clara Cabral, na Folha Online: Quatro deputados do DEM subiram no Plenário da Câmara na tarde desta quarta-feira para criticar o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Classificaram a nova legenda que deve ser criada por ele de “partido da boquinha, que quer pegar uma teta gorda que o governo federal tem” e […]

Por Reinaldo Azevedo Atualizado em 31 jul 2020, 12h39 - Publicado em 2 mar 2011, 20h32

Por Maria Clara Cabral, na Folha Online:
Quatro deputados do DEM subiram no Plenário da Câmara na tarde desta quarta-feira para criticar o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Classificaram a nova legenda que deve ser criada por ele de “partido da boquinha, que quer pegar uma teta gorda que o governo federal tem” e chamaram a atitude de fusão com um novo partido posteriormente como “lamentável” e um “adesismo oportunista”.

As críticas começaram com Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que disse inclusive que “não tem mais respeito por Kassab”.

Em referência ao novo partido, que posteriormente deve ser fundido com o PSB, Lorenzoni disse: “agora vem PDB, o ‘partido da boquinha’ para pegar uma ‘teta gorda’ que o governo federal tem. Vou lá, fico um pouquinho e já me mando. Entrar nessa barca é ir para o abismo. Isso é um caminho de destruição”.

O deputado recebeu o apoio do líder da bancada na Câmara, ACM Neto (BA), para quem montar um novo “partido, para logo depois, promover atos de fusão” é um “liberou geral, um adesismo oportunista”.

Continua após a publicidade

ACM Neto afirmou que políticos como Kassab serão julgados e condenados pelos brasileiros. “Montar um partido como meio de passagem, como uma janela indiscreta, aí é lamentável”, disse.

Além deles, Abelardo Lupion (PR) classificou a atitude de Kassab como oportunismo político e que, é lamentável que ele não ligue para os colegas e “doa a quem doer quer ver viabilizado um projeto pessoal político”.

Já Mendonça Filho (PE) afirmou que o prefeito estava criando uma situação absolutamente “constrangedora para o partido”.

“Realmente, é lamentável que um partido da nossa representatividade, da nossa respeitabilidade, esteja sendo motivo de articulações nefastas, negativas, e que têm depreciado o nosso time político”, disse.

A Folha não localizou o prefeito e sua assessoria não retornou a ligação.

Continua após a publicidade
Publicidade